Postado em 30 de dezembro de 2018 às 07:00

Words Challenge 2018 - Era Uma Vez

Hey cupcakes! Último dia do ano. Esse foi um ano repleto de Challenges e um ano muito especial pra mim. Foram diversos acontecimentos, muitas coisas e muita esperança para o ano que está por vir. Além disso, o Words Challenge nasceu, foi e continua sendo uma das postagens mais especiais que tenho a honra de publicar no blog, e sou muito grata a minha amiga Alessandra do blog Estante da Alê, que topou embarcar nessa jornada e, junto comigo, ainda tem muitos planos para essa coluna. Como terminar melhor o ano do que com esse challenge pra lá de especial? O tema de hoje é um fim e um recomeço, ou melhor, um novo começo. Vamos começar tudo de novo, como um Era Uma Vez.
Continue lendo pra conferir!
O desafio 

O Desafio das Palavras consiste em escolher seis palavras totalmente aleatórias e produzir um texto - aumentamos o número de palavras, sim!

E as palavras?

Palavras: esperança, solidariedade, harmonia, loucura, extremo, branco

E o resultado?

A garota - 7h
O despertador nem tocou mas eu já estou aqui sentada na cama, olhando através da cortina os raios de sol que insistem entrar pelas frestas.
Parece que o último dia do ano chegou. Posso ouvir as panelas batendo, minha mãe fechando a porta rapidamente para fazer as compras para a ceia da noite. A casa está sozinha mais uma vez, pelo menos por algumas horas.
Arrumo minha cama e respiro fundo.
Lá embaixo é apenas o quintal, a grama verdinha e um tempo nublado. Será que vai chover na virada do ano como nos últimos? Não sei... Mas essa não é uma preocupação que me aflige agora.
Resolvo tirar as toalhas da gaveta para preparar a mesa à noite. Preparo os castiçais. Os pisca-piscas já estão prontos para serem ligados. A casa está limpa e com aquele cheiro nostálgico de comidas semelhantes às natalinas com alguns acréscimos supersticiosos e culturais. Lentilhas. Romã. A cor da peça íntima que foi comprada especialmente para a ocasião.
Parece tudo parte de um conto que eu já contei milhares de vezes, que eu já vi desenrolar diante de meus olhos diversos anos. Mas tem algo dentro do meu peito coçando, dessa vez.
Tem algo que me incomoda e posso mesmo achar que é parte loucura.
Só que eu preciso fazer isso. E por isso começo a escrever.
Demoro e continuo fazendo isso por um tempo que, afinal, nem consigo contar nos dedos, de tanto tempo que já faz. Eu começo e reitero minhas palavras todas as vezes.
E é exatamente aí que consigo finalizar e desço correndo as escadas, atravessando duas ruas e quatro quarteirões.
Deixo embaixo da porta, como se eu fosse o próprio papai-noel.
Antes de voltar o caminho, posso ver sua mãe abrindo a porta, para ver quem deixou o envelope branco.
Quase volto para deixar meu feliz-ano-novo para ela também. E agradecer por você.
Mas acho que já fiz isso, de certa forma.

O garoto - 19h
Aquela mistura de nostalgia, euforia e esperança de um novo se aproximam.
Meu coração transborda com as luzes que agora estão acesas, com as decorações que continuam tão belas. Começo a enviar as últimas mensagens nesse ano pois quero aproveitar os últimos minutos de 2018 ao lado da minha família e começar exatamente ao lado deles.
É claro que eu gostaria que houvesse uma única pessoa a mais na comemoração. Mas às vezes é tudo questão de tempo. A felicidade também pode estar presente num sorriso em uma casa a alguns quarteirões apenas da minha. E eu sinto que ela sorri.
- Alfredo? - minha mãe me chama, e posso ouvir meus cinco irmãos causando certo alvoroço. Eu sinto solidariedade por essa mulher todas as vezes por cuidar tão bem de nós e ao mesmo tempo lidar com cada perspectiva em cada idade diferente. Três de nós tem menos de 17 anos, uma com 20, um na casa dos 23 e eu com 25. Quase saindo de casa, esperando pelo resultado da entrevista de um possível novo emprego em outra cidade. Pensando bem... Euforia é pouco para hoje. - Tem algo para você.
- O que, mãe?
- Deixaram um envelope branco pra você, mas sem assinatura.
Peguei o envelope mas a letra era muito familiar.
Sorri de lado.
Ela havia chegado ao extremo. E eu gostei muito de saber que não haviam mais limites entre nós.
E foi aqui que começou a minha nova vida.

Alfredo,
Às vezes tudo que a gente precisa é de uma pontinha de esperança. Certas vezes, é tudo que a gente tem. Uma esperança de que alguém possa acreditar em nós. Às vezes tudo que a gente quer é alguém que apoie nossos sonhos, que possa sonhar com a gente. Às vezes a gente precisa de tudo isso e mais um pouco. Mas calma. Eu sei que tem vezes que a gente quer só ficar sozinho. Tem vezes que a gente só precisa chorar. Um ombro a gente precisa, um amigo que queira nos cuidar. 

E, olhando, hoje, para trás, posso ver que você foi tudo isso e mais. 

Nesses 365 dias você foi meu melhor amigo. Nesses 365 dias houve muitos dias ruins, muitos dias bons e ouso dizer que grande parte dos meus dias, você estava sempre presente. Se não fisicamente, estava em pensamentos. Em grande parte deles, você sempre esteve aqui.

Me desejando boa sorte no emprego novo com uma mensagem.

Indo me buscar quando o meu carro quebrou na pista e meus pais estavam em outra cidade.

Me ligando quando eu viajei a primeira vez sozinha porque precisava, a trabalho.

Visitando aquele lugar que eu adoro só porque eu não tinha outra "companhia" para ir. 
Obrigada por esse ano ter sido meu melhor. Meu amigo. Meu companheiro. Meu parceiro de viagens, de lágrimas e de muitos sorrisos. Obrigada por ter sido harmonia, quando meu dia era recheado de estresse. Por ser paz e luz quando eu precisei, em meio a toda escuridão. 
Deixo registrado aqui, para que não esqueça e deixo um passe para que venham mais 365 dias de amizade e cumplicidade, pra mim e pra você. Um ano cheio de paz, amor, saúde, felicidades, bençãos e até, quem sabe, aquela garota especial que você tanto espera? 

Amo você. 

A garota - 21h

Alfredo não me mandou nenhuma mensagem e eu presumi que, a essa hora, a mãe dele já tivesse entregado a carta. Mas algumas coisas simplesmente não correm como a gente imagina, não acontecem como o esperado.
E, às vezes, isso é melhor ainda.
A mesa do jantar pronta, a família reunida em casa e todas as crianças ansiosas para ver a queima de fogos do quintal de casa.
Melhor cenário não poderia existir.
- Gabi, tem alguém querendo ver você.
Quando olhei na porta eu nem podia acreditar de fato.
Ele estava sorrindo pra mim, com o envelope branco numa mão e algo na outra.
- Oi Gabi.
Vê-lo ali, somente vê-lo, já tinha valido a pena. Meus olhos brilharam de lágrimas. 
- Oi Fredo.
- Por que você não me deu em mãos?
- Um dia como esse exige surpresas. E eu só senti necessidade de escrever. Você já sabe como é.
Ele assentiu vagarosamente.
- Tenho uma notícia pra você.
- Mas... Você não preferiria ligar?
- Essa eu não queria falar por telefone.
- É algo ruim?
- Péssimo.
- E o que é? - Tanto suspense... Esses homens!
- Eu passei, Gabi. Eu consegui o emprego!
O abracei, sentindo o aperto no peito. Ele teria que sair da cidade. Ir morar na capital. Ao mesmo tempo me senti muito feliz por ele. Um misto de maravilhoso e ruim. Evoluindo. Crescendo. Alcançando seus objetivos. Longe de mim.
- Mas isso é ótimo! Parabéns!
- Só que não era isso que eu queria te falar.
- E o que era?
Ele pegou na minha mão e acariciou os meus dedos.
- Gabi. Isso é muito sério. Eu sei que foi você que escreveu aquela carta. Eu conheço seu perfume, sua letra e... Você pode até ter se escondido me chamando pelo nome, mas eu sei cada traço seu, cada pequeno detalhe. - Ele pousou o polegar em minha bochecha. Estremeci com o toque. - Eu conheço o tom de voz que você usou nela... E queria que soubesse que... Esse ano, de todas as outras pessoas, você foi essencial pra tudo isso estar acontecendo. Minha promoção. Meu ânimo voltar ao normal. Minha... Minha luz. Ah, Gabi... Eu não quero perder isso. Eu não quero perder você.


Ele segurou minha mão, beijou o dorso e entrou pela porta. 
Foi no último dia do ano que começou de fato a minha vida; foi o primeiro dia de toda a minha felicidade que eu mal sabia que estava por vir.

Às vezes a esperança, mesmo que ínfima, mas ardente no peito, vale toda a espera, de fato. É importante para que faça seguir em frente e, ao mesmo tempo, valorizar todos os pequenos momentos por que passamos. É importante para novos recomeços ou para simplesmente... Começar de novo. Com um novo início. Como se tudo fosse parte de um Era Uma Vez, mas esse sem final - ou ao menos, com um final feliz.



Gostaria de desejar a todos um feliz ano novo, que ele seja repleto de paz, amor, saúde, felicidades, bênçãos e muita LUZ para todos, que seja um ano de muita esperança, muitos sonhos e que nunca abandonemos as esperanças dos nossos corações 😍😘

10 comentários

  1. MEUS OLHOS ESTÃO CHEIOS DE ÁGUA E NÃO CONSIGO ESCREVER!!!!!!!!!
    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA QUE LINDOOOOOOOOOOOOO!
    E TEM TANTA ESPERANÇA!
    Nossa, Pam. Acho que é um dos meus favoritos. Não poderia ter ficado melhor. Amei o fato da felicidade vir mesmo com a ausência, o amor é tão verdadeiro que a Gabi está disposta a apoiar o Fredo nas decisões mais difíceis.
    E acho que não precisa de uma continuação, sabe? Foi perfeito como tinha que ser.
    Parabéns e feliz ano novo. Você é uma pessoa especial demais para mim e seu apoio esse ano, foi fundamental para eu me tornar alguém melhor, mais confiante e disposta a correr atrás de um sonho.
    EM 2019 TEM MAIS!
    Te mando um abraço bem apertado e muita luz em sua vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. INCRÍVEL
      muito obrigada, Alê <3
      de verdade!!!
      É verdade... Fico feliz que tenha sido na medida, de verdade... Acho que ele precisava dela tanto quanto ela precisava dele, sabe?
      Muito obrigada por fazer parte desse ano, Alê, você é muito especial pra mim também, me deu os puxões e abraços necessários sempre sempre sempre!
      <3

      Excluir
  2. lindeza demais seu texto, sempre comento o quanto acho esse desafio dificil e dessa vez vc se superou no resultado! ótima entrada de ano pra vc, que seja cheio de felicidade

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi Pâm, tudo bem?
    Ai que coisa linda esse final. <3
    Adorei como você usou dois narradores e contou a histórias deles. Como romântica incurável que sou, adoro uma história assim hahaha! *-*
    Feliz Ano Novo!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Prih!
      tudo bom e com você?

      AAAAAAH
      que amorzinho!!
      !muito obrigada <3

      Excluir
  4. Que linda mensagem. Eu também adoro essa coluna e me divirto e aprendo muito também, vendo vocês montando textos lindos com palavras "aleatórias". Que seu 2019 seja ainda mais encantador e mágico!!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Sua linda!
    Feliz ano novo pra você também!
    Lindeza de texto
    bju
    Karina Pinheiro

    ResponderExcluir

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: Pâm Possani