Words Challenge #13 - Desafio das Palavras

Postado em 15 de setembro de 2017 às 19:11 por

Hey cupcakes! Hoje é dia de Words Challenge, o desafio das palavras criado com a amiga querida e blogueira Alê do Estante da Alê.  Esse tema foi dança como uma continuação do último..Será que a gente conseguiu? Que desafio hein! Não esqueçam de conferir no blog dela, também! Te garanto que estamos caprichando e nos esforçando bastante.. Ah, o coração chega até a ficar mais leve, que amorzinho 😍😍




O desafio 
Desafio das Palavras consiste em escolher cinco palavras totalmente aleatórias e produzir um texto.

E as palavras?

Palavras: expectativa, dissabor, doce, mistério, espera.



Mas e o resultado?


Posso sentir os dedos dele nos meus ombros, desfazendo alguns nós e tremelicando os pelos do meu pescoço. Ele sempre teve o dom de fazer algo que eu pudesse me surpreender, que pudesse transformar algo dentro de mim.
Eu engoli o bolo junto com o dissabor do nosso último encontro - tão injustificáveis e tão diferentes entre si - e olhei naqueles olhos cinzentos e sorridentes.
- Eu estou tirando fotos, caso não tenha visto.
A resposta saiu quadrada, cínica e muito seca, mas ele não pareceu se importar com meu tom rude. Muito pelo contrário. Aquilo pareceu incendiar algo nele. O sorriso ficou mais largo e os olhos cintilaram.
- Eu posso dar um jeito nisso. - Ele sussurrou tirando a câmera do meu pescoço e colocando na mesinha de doces que já estava vazia a essa altura. O sol beijava sua pele que agora adquiria aquele tom dourado que eu sempre amei. Ele se voltou e percebi que ainda mantinha o mesmo corte de cabelo, aquele que eu disse que tanto adorava. A mesma barba por fazer. O mesmo perfume que era tão gostoso e tão dele, tão ele.
Ele ignorou minha surpresa e pousou as mãos em meus quadris, puxando-me para perto e me encarando da forma que ele sempre fazia quando dizia tudo aquilo que sentiu um dia por mim. Tudo que sentia...Ele moveu um passo e me levou junto,  entrelaçou nossos dedos com mãos suadas e o ar que a sua respiração exalava no meu ombro descoberto. Sem palavras, apenas no olhar. Saboreando o doce mistério que ele embalava em cada volta que dávamos pelo jardim, em cada piscar de olhos e em cada raio solar que formava agora a nossa meia-luz.
Em todos aqueles anos, naquele momento eu senti que tudo passou como se eu estivesse em uma grande fila de espera, alimentando e criando cenários... Mas nada daquilo podia me preparar para a pior das expectativas e que parecia se concretizar exatamente agora. Quando todos estavam muito ocupados guardando as comidas ou conversando na varanda que estava a uma boa distância de nós. Ela se concretizava a cada minuto que ele se aproximava da minha boca. A cada segundo que meus olhos, desobedientes, se fechavam, pareciam perdoar aquelas brigas bobas que tivemos. Pareciam recordar de cada beijo, de cada instante e doçura que compartilhamos. E quando os lábios dele finalmente tocaram os meus...
Foi como se a Terra tivesse entrado nos eixos novamente e tudo não tivesse passado de apenas um borrão que deixamos para trás, assim como tudo que devemos deixar para seguir em frente. Uma explosão de cores, um sopro de vida... E quando ele separou para tomar fôlego, eu puxei ele de encontro mais uma vez.
Eu já o tinha perdido uma vez.
Eu não o deixaria ir embora novamente.
✪✪✪

Você também pode gostar de:

2 comentários

  1. Modéstia a parte, eu soube escolher esse tema, né?
    Foi feito para você, sabia que você conseguiria um texto maravilhoso desses! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VOCÊ É ÓTIMA!!!!!!!!!!!
      nos textos
      nos temas
      você ahaza minha amiga <3

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive