Words Challenge #9 - Desafio das Palavras

Postado em 21 de julho de 2017 às 13:52 por

Hey cupcakes! Hoje é dia de mais um INCRÍVEL desafio do nosso Words Challenge com a amiga querida e blogueira Alê do Estante da Alê e agora nosso tema foi perda e deveria ser uma continuação. Vem conferir se a gente conseguiu?




O desafio 
O Desafio das Palavras consiste em escolher cinco palavras totalmente aleatórias e produzir um texto. 

E as palavras?
 

Algodão Doce. Filme. Ator. Som. Picada.
Tema: Perda
Bônus: Deve ser a continuação do texto produzido no Words Challenge #8 

Mas e o resultado?


Eu continuo escrevendo o mesmo arquivo, mas agora, depois de um copo de leite e cookies de chocolate eu já estou me sentindo um pouco melhor. Um pouco, não totalmente. Na janela, a lua está alta no céu limpo e sem estrelas. Talvez vá começar a chover dentro de alguns instantes. Talvez. Eu vi um raio no céu há pouco, mas não ouvi o trovão ainda. A tela do computador pisca algumas vezes e simplesmente desliga ao mesmo tempo que um clarão pulsa brilhante diante de meus olhos.
"Computador queimado não!", é tudo que eu penso. Poxa, eu acabei de pagar a última parcela, não é fácil.
Reviro os olhos e pego a lanterna que estava na gaveta da escrivaninha. Todas as luzes se apagaram, então eu resolvo dar uma olhada lá fora, ver se todas as luzes da rua se foram também.
Nenhum sinal de eletricidade e simplesmente nenhum som. O silêncio era tão surdo que eu me sentia numa espécie de redoma. Estranho. Passei o trinco na porta e virei para a sala novamente, mas quase tive um ataque do coração. Eu não estava mais sozinha. E estava tremendo. Como aquela pessoa tinha entrado ali?
E... Não era possível. Não era possível que ele estivesse ali. Só poderia ser uma brincadeira, um homem fingindo ser meu ator favorito do universo, meu homem mais especial, aquele que... Impossível. Ele havia morrido há três anos num acidente de carro na avenida principal. E agora estava sentado na minha sala, como um espectro do que fomos, com aquele mesmo sorriso que exibia só pra mim quando eu estava de mau humor.
"Como você está, minha bela?", aquela pessoa havia perguntado. Ainda podia sentir o mesmo cheiro de banho, do último perfume que eu tinha presenteado no natal. Da última lembrança festiva que compartilhamos juntos. "Você deve estar se perguntando o que estou fazendo aqui...", ele disse com a voz suave, quase que formal.
A voz ainda era a mesma e a rouquidão da voz ainda era a mais sexy que eu já havia escutado no universo. Ele era tão lindo que eu tinha vontade de chorar, de saudade e do assombro que tinha tomado meu coração.
"Eu... Sinto sua falta ainda", minha voz falhou mas era pura verdade. Meu esposo havia me deixado e eu não superara a perda. Um trovão ribombou lá fora e outro claro tomou conta da sala, fazendo com que o cenário parecesse retirado de um filme de terror ou daquele último do Nicholas Sparks, onde os amantes se encontram numa tempestade. Ainda estava em dúvida.
"Eu sei, meu amor, mas você precisa seguir em frente. Rasgue aquela foto que está te fazendo mal, conheça pessoas novas ou ... Esqueça tudo e termine esse livro com um final feliz, como você sempre me dizia que ía fazer. Viva por mim, viva por você, meu amor...", ele disse se levantando do sofá. Ele não parecia um espectro enquanto chegava mais perto. Ele parecia bem real. Ele parecia bem real e meu.
"É tão difícil sem você aqui, eu sinto que não vou conseguir aguentar muito mais tempo"
Então ele pegou minha mão e eu senti uma espécie de picada em meus dedos, eles adormeceram quando ele encostou os lábios neles e em seguida me puxou pelos ombros, desfazendo os últimos nós. Era assustador e reconfortante ao mesmo tempo.
"Você se lembra um dos motivos pelos quais me apaixonei por você?", ele sorriu e deu uma risada. Ainda amava o som daquela risada. Eu balancei a cabeça, dizendo com os olhos para que ele continuasse. "Você sempre foi uma mulher forte, uma mulher que tem suas batalhas e segue em frente com elas. Que nunca se deixou ser derrotada numa guerra, que apenas tropeçava uma ou duas vezes para então pisar firme mais uma vez. Você sempre teve esse sorriso que fazia eu me levantar todos os dias pela manhã..." e ele deslizou o dedo pelos meus lábios, traçando minha boca e deixando em meu pescoço. "E esses seus beijos com gosto de algodão doce que faziam cócegas no meu estômago foram outras coisas que me fizeram apaixonar por você. E é por isso que eu preciso que você seja forte, meu amor. Eu sinto tanto não poder estar aqui por você mas eu sinto também que você precisa ver o sol nascer de novo depois de toda essa escuridão em que você está, exatamente da forma como eu te encontrei..."
"É tão difícil sem você aqui, parece tão impossível...", eu já estava chorando, eu já estava me acabando em lágrimas pelos meus olhos inchados mais uma vez.
"Meu amor, lembra que você me prometeu que me amaria para sempre?"
"É claro que me lembro", como eu poderia me esquecer do dia do nosso casamento?
"Eu preciso que você me ame mesmo que eu não esteja mais aqui, mas se você me ama, eu quero que você se ame também a ponto de acordar todas as manhãs por você, porque meu amor é todo teu e eu quero te ver bem, de onde eu estou..."Eu engoli seco e pisquei uma vez.
"Mas onde você está?"
Ele não estava mais ali, mas eu ainda pude ouvir um suspiro e sua voz.
"Eu estarei com você, onde você estiver, meu amor"

•••

Você também pode gostar de:

4 comentários

  1. Engraçado como meu texto ficou pequeno e o seu enorme.
    Ambos falando sobre a mesma coisa de maneiras opostas...
    Isso é o que eu mais amo nos nossos desafios <3
    ARRASOU!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIMMMMMMMMMMMMMMMMMM

      é tão lindo
      tao doce
      tao profundo
      adoro nossos challenges, alê <3
      que Deus conserve nossa amizade por muitos e muitos anos <3
      beijocas

      Excluir
  2. Respostas
    1. TENTA JESSIICA
      faz e me mostra depoisssss
      beijocas

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive