[RESENHA] Mistborn - Nascidos da Bruma - O Império Final, de Brandon Sanderson

Postado em 8 de março de 2015 às 17:31 por

Mais uma resenha para vocês, e agora de um estilo que pouco falo sobre aqui no blog. Já era para ter essa resenha feitinha há um bom tempo

O Império FinalSinopse: O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn! Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou. Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa – classe social inferior –, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma – uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

RESENHA


Mistborn - O Império Final é o primeiro livro da consagrada trilogia de Brandon Sanderson, e conta com magia, lutas, personagens fortes e cenários dignos de um jogo que poderia ser lançado para PC/XBOX/PlayStation - imagino algo do tipo Assassin's Creed, com cenários detalhados e cheio de bifurcações. Mas por que estou falando isso? Só para ter uma ideia do cenário. Mistborn é mais que isso.

O autor, com muita maestria, nos deixa uma questão - o que aconteceria se o herói de uma profecia falhasse? Isso pode ocorrer ou é só um devaneio que surgiu?  É nesse momento que somos introduzidos ao universo de Mistborn, onde existe um soberano, o Senhor Soberano que controla a tudo e a todos. Nesse mundo, as pessoas são divididas em duas partes: Skaa, que é a parte menos privilegiada da cidade, escravizada há tempos pelos nobres, que compõem a outra parte, ricos, poderosos que não medem esforços para abusar do trabalho forçado dos Skaa.
- Como faz isso? - Mennis perguntou, franzindo o cenho.
- O quê?
- Sorrir tanto.
- Ah, sou só uma pessoa feliz.
pág. 21
Em meio a eles, conhecemos o protagonista Kelsier, na verdade, um ladrão muito descontente com o estado de Luthadel, e quer derrubar o Império Final do Senhor Soberano para libertar seu povo de tanto sofrimento. Ele é um ladrão bom. Esse personagem é carismático, corajoso, e sem rédeas - ele literalmente não se importaria de passar pelo que fosse para saber que seu povo está finalmente livre. Mas ele não é um simples ladrão.
Ele é um Nascido da Bruma, ou seja, ele pode ingerir e queimar metais sendo que cada metal dá um "poder" para o usuário. Melhorar os sentidos, melhorar determinada força, puxar e empurrar outros metais para determinadas... Finalidades.

Aí conhecemos Vin, uma protagonista que ocupa o lugar junto com Kelsier, muito misteriosa, mas que também é uma Nascida da Bruma e precisa conhecer o rapaz para saber o que seu futuro reserva. Essa garota surpreendeu, hein? Corajosa, apesar de muito jovem, e disposta a aprender algo totalmente novo que permitiu o controle maior de si.

Confesso que Mistborn não foi um livro muito fácil. talvez por não estar acostumada a esse tipo de leitura, talvez eu não estivesse numa fase muito boa. Não gostei quanto todo mundo gostou, mas não vejo motivos para não ter gostado. A narrativa é incrível, o universo que Sanderson criou é único, diferente e alomântico, algo que não considero muito comum nas leituras que faço. Os personagens são carismáticos (principalmente Kelsier e Vin), não há espaço para muito romance e nem é necessário, tem muita ação ao longo do livro, muitas ações que você conseguiria de fato imaginar em um ótimo filme ou série, que te prende do começo ao fim, principalmente se você se interessa pelo tipo de leitura.
Quando se está sozinho, ninguém pode te trair.pág. 29
Comecei a me interessar de fato depois de 120 páginas, e considero isso ao fato de que eu me sentia bastante perdida lendo. O universo de Luthedel é diferente, novo de um jeito totalmente... Inovador! Puxar e empurrar tinham significados diferentes do que estamos acostumados, do comum, porque é algo mais interno e intrincado a outros fatores. Fiquei com receio, confesso. Mas não pode levar em conta apenas a minha opinião, porque 99% das opiniões são completamente positivas. E confesso que apreciei muito a criatividade do autor e sempre ter alguma coisa acontecendo durante a narrativa.
Os melhores mentirosos são aqueles que dizem a verdade na maior parte das vezes.
pág. 265
Certa parte da leitura fica rica em detalhes, e talvez por preguiça, achei que ficou um pouco massante, mas continuei firme e forte. O final é realmente surpreendente e me deixou com vontade de ler o próximo volume, apesar dos pesares, só não por agora. Enquanto isso e enquanto não sai o segundo volume, eu crio coragem para ler Guerra dos Tronos.
- [...] Mas.... você deixa de amar alguém só porque essa pessoa o traiu? Acho que não. É isso que faz com que a traição machuque tanto... a dor, a frustração, a raiva... e eu ainda a amava. Ainda amo.
pág. 277 

A edição é maravilhosa - tem mapas, poucos erros ortográficos e gramáticos, tem mapas, tem uma lista de poderes alomânticos no final do livro... Um charme. Essa é uma trilogia que você deve arrumar um lugarzinho na estante e não se assustar com as mais de seiscentas páginas. Encare e descubra as mais mirabolantes aventuras criadas pelo Sr. Sanderson.

Você também pode gostar de:

13 comentários

  1. Olá!

    Sou apaixonada com fantasia e a Leya tem isso, os grandes livros são publicados por lá =D
    Eu amei saber de tudo e menina não pude deixar de reparar no esmalte, que fofo *-*
    O único problema é esta questão do maçante mesmo, infelizmente tem muito disso né? Mas tudo bem, vamos que vamo haha.
    Amei os mapas e sua resenha ficou maravilhosa.

    Beijos e linda semana!
    PS: Feliz dia internacional das mulheres o/
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  2. Oi! Adoro fantasia e esse livro está na minha wishlist!! Esse tipo de livro costuma mesmo ser rico em detalhes, e para muitos isso pode ser meio cansativo, mas eu curto. Adoro tbm livro q tenham mapas!!
    Quero ler em breve!!
    Parabéns pela resenha!

    http://www.lostgirlygirl.com/

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu adoro fantasias, ainda mais quando se passam em um mundo medieval. E a história de um herói que falhou em uma profecia? Achei genial!
    Fiquei bem curiosa pelo livro, mas talvez não o inclua na lista agora, porque estou com o tempo muito escasso. :( Séries e livros longos, infelizmente, estão sendo evitados. </3
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Acho que esse livro é o tipo de livro que preciso agora.
    Adorei os detalhes da trama, adorei mesmo. E esse livro é muito bem elogiado, acho que lerei logo

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Pâm!
    Adoro fantasias, a LeYa sempre arrasa quando se trata delas. Herói que falha na profecia é realmente inovador, curti. Fiquei muito interessada no livro, ótima dica :3

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi Pâm, bonitona!
    Eu comecei a ler o post e fui pensando, "nossa não vou conseguir ler esse livro", ai cheguei na parte que vc disse que não foi fácil ler, aí pensei "ferrou", continuei no post e vc termina dizendo que ele tem mais de 600 páginas???? Já li livros grandes, mas mais fáceis... acho que esse não vai pra minha lista!rsrsrs

    Bjinhos
    JuJu
    asbesteirasquemecontam.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Pâm!

    Isso dele extrair poderes dos metais me interessou! Mas estou um pouco cansada de livros que dividem a população em castas/grupos/facções/ricos/pobres/ e etc! hahahaha

    Eu gosto muito de fantasia e há muito tempo eu não leio uma que me cative de verdade!

    Beijão,

    Tamires,
    www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Gostei da resenha, não conhecia esse livro e a capa é bonita.
    Fiquei curiosa por esse livro, já li livros desse estilo e gostei.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Cara, essa premissa é MARAVILHOSA. Nunca pensei nisso, porque sempre temos em mente que o herói não vai falhar né? Fiquei deveras curiosa, de verdade. Achei muito boa essa sinopse + resenha. Gostei também do mapa, dizem que os melhores livros de fantasia tem mapas. hahahaha

    Uma pena você não ter gostado tanto assim da leitura.

    Beijos; Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Esse livro parece ser super bacana, a capa dele é linda e os quotes selecionados foram ótimos. Mas não me interessei pela leitura pelo fato da história não fazer muito meu estilo de leitura.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Nunca tinha pensado nisso de "e se o herói falhar". Na verdade, acho que essa é a maravilha do protagonista mesmo, sempre acabar vencendo. Mas... e se não fosse bem assim? Adoreei mesmo sua resenha, entendo que tenha sido difícil por não fazer seu estilo, nem o meu faz muito, mas assim como você fiquei encantada com essa premissa, você pode não ter gostado tanto mas com certeza foi uma leitura que valeu a pena *-*

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Meu inverno em Zerolândia", vem conferir!

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Esse livro está entre meus desejados e nunca tinha lido uma resenha dele e adorei saber um pouco mais da obra por meio de sua resenha. Gosto muito de livros de fantasia e estou me dedicando a essas leituras. Não me assusto com mais de 600 páginas, amo livros grossos. <3
    Quando fizer resenha dos livros de Martin me avise, meu autor favorito.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books // Participe: Top Comentarista

    ResponderExcluir
  13. Oi Pâm,
    Tudo bem?
    Não conhecia a trilogia. O enredo parece interessante. Uma pena você não ter gostado tanto. Eu também costumo ficar presa quando o livro tem descrição demais. Não sei se vou gostar desse.

    Tem uma tag pra você no meu blog:
    hipercriativa.blogspot.com.br/2015/03/tag-7-coisas.html

    Espero que goste!
    Beijusss;

    ResponderExcluir

NEWSletter