[RESENHA] Veneno, de Sarah Pinborough

Postado em 20 de abril de 2014 às 16:51 por

Se você acha que conhece bem a história da Branca de Neve, depois de ler Veneno vai começar a duvidar de tudo que você acreditou um dia a respeito de contos de fadas.
Veneno é o  best-seller de Sarah Pinborough lançado pela Editora Única, que é selo editorial da Editora Gente, no final do ano passado (2013). O tipo de livro que fica lindo na sua estante e te conquista pela capa ,com uma proposta literária  um pouco inusitada.

 Sinopse: Sexy, sarcástico e de prender a respiração! Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! Não existe “Felizes para sempre”! Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!

O começo de Veneno é um pouco às avessas. Não conhecemos a Branca de Neve. Nos é apresentada a bela rainha má e seu passado que a moldou exatamente para essa pessoa fria e calculista que é - como ser obrigada a se casar com um homem que nunca amou só para controlar um reino e proporcionar prazer para tal efeito.
E além disso, convive com sua enteada, que é nada mais e nada menos que quatro anos mais nova que ela e tem todo o jeitinho puro e perfeito de uma donzela que a rainha não possui, fazendo com que todos a adorem, claro.
Com exceção das calças de montaria e das visitas aos estranhos anões (que também não são exatamente como você imagina) que vivem na floresta que a rainha realmente não desejaria ter em seu cotidiano, talvez a jovem não seja exatamente tudo aquilo que imaginamos que seja.
A dor, como todas as coisas, seu pai havia lhe explicado, é algo que passa.
O rei é então, chamado para uma guerra em que pode passar muito tempo fora do reino, e a Rainha então começa pôr Branca de Neve nos eixos, tentando transformá-la de um ser indomável numa dama comportada para que possa ir para bem longe através de um casamento arranjado com um príncipe e deixá-la em paz . Um caçador pode ser chamado para arrancar o coração da bela, mas quando ele voltar para contar à rainha o que aconteceu... Bem, isso pode ser inesperado.
Então, uma simples maldição tão comum pode ter um final divergente, com um príncipe iludido, uma princesa em apuros e muitas questões que vão assolar sua mente.
-Para sempre é tempo demais – disse a bisavó .- Além da morte, a única coisa que dura para sempre é o amor verdadeiro. – Ela remexeu nas dobras das roupas maltrapilhas e tirou a maçã rosa avermelhada. – Coma.Vai lhe fazer bem.
Lilith pegou a maça, deu uma mordida e mastigou a polpa crocante e fresca na esperança de que limpasse os restos amargos de ódio que enchiam sua boca.
-Então quero que ela durma até que um beijo de amor verdadeiro a desperte.
Algo que me chocou de fato foram as últimas páginas. Sarah tomou um rumo inesperado para alguns (lê-se: TODOS) personagens, e recomendo de fato ler até o final. Personagens que você tanto acreditou serem de um jeito, podem ter um destino e personalidade bem diferente nessa saga, como um todo.
De inovador, temos as ações dos personagens e a mistura de contos de fadas, como João e Maria e também Aladin, além de ser um conto de fadas voltado para o universo adulto.
Se você está acostumado a ver na Rainha má apenas seu lado ruim, saiba que ela tem um lado bom, assim como todas as pessoas no mundo geralmente tem - mesmo que às vezes todos só vejam um lado da laranja. Acho que foi por isso que uma parte minha de acreditar em contos de fadas ficou meio horrorizada, na verdade, pela Branca de Neve e pelo príncipe, e até pelo caçador, (sem spoilers) mas ainda assim terminei o livro querendo saber como tudo vai terminar.

O livro é todo caprichado, e esse desafio deve ser muito parabenizado à editora. As capas brasileiras são muito mais bonitas e trabalhadas do que as capas americanas. As divisões de capítulo tem adornos, as margens e letras são confortáveis para uma leitura rápida e fluida, juntamente com as páginas amarelas que não cansam os olhos. Os marcadores são de babar, eu fiquei olhando e notando cada detalhe. Muito viciante!
As capas americanas são iguais, na verdade, com brilho localizado no título do livro e cada símbolo referente a cada conto que é tratado em cada volume, mas sinceramente, na minha opinião, achei a arte de capa brasileira mais caprichada, tirem suas conclusões:
E então, o que acharam das capas e do livro? Comprariam ou só leriam ? Ou nem leriam? Compartilhem comigo a opinião de vocês!
Feliz páscoa para todos :)

Você também pode gostar de:

5 comentários

  1. Oi!
    Tenho muuuita vontade de ler essa série! Eu adoro essas versões mais adultas dos contos de fadas (apesar de não curtir OUT) e ver o outro lado dos personagens, ver finais diferentes dos "felizes para sempre" parece ser muito legal!
    E sim, as capas brasileiras são muito mais lindas!
    Beijos,

    https://meuuniversox.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar desses livros, mas depois de ler essa resenha fiquei cheia de vontade de ler, pode ter certeza que já anotei, e comprarei logo logo. As capas brasileiras são muito mais linda! Bjss :)

    Tem blog novo no ar "www.r-nuvens.blogspot.com.br"

    ResponderExcluir
  3. Eu terminei de ler essa trilogia tem pouco tempo e o segundo foi o melhor para mim. Veneno foi uma boa leitura, mas eu esperava uma pegada diferente dele. Achei que ele me faria gostar mais da rainha do que da princesa e foi algo completamente diferente. É uma boa leitura, mas se prepara que muitas coisas ainda vão acontecer e te surpreender. ;)

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  4. A arte da capa brasileira é muito melhor mesmo!
    Aliás essa editora está lançando obras maravilhosas!
    Não vejo a hora de ter O teste aqui em casa <3
    Beijos

    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu já li Veneno e simplesmente amei!
    Achei um pouco viajado demais para o meu gosto, mas a leitura valeu a pena :)
    Não conhecia as capas americanas ainda e, apesar de concordar com você que as capas brasileiras são mais caprichadas, eu gostei mais das americanas :/
    Quero terminar a série logo!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

NEWSletter

Blog Archive