Words Challenge 2020 - 2050: Como seremos daqui a alguns anos?

Postado em 13 de novembro de 2020 às 05:43

Hey cupcakes! Como vocês já sabem, eu e a Alê do blog Estante da Alê anualmente preparamos com muito carinho um desafio de palavras durante o ano todo, onde podemos nos desafiar e trazer um texto diferenciado no conteúdo dos nossos blogs. Estamos quase chegando ao final e eu já estou com saudade....
words challenge

O ano escolhido foi 2050, como seremos daqui a alguns anos e devo confessar que me arrisquei por um caminho que nunca tinha feito antes. 
Continue lendo para conferir e não deixe de conferir também no Estante da Alê! 😍

Desafio Novembro/2020

Palavras: iogurte, tapete, zerar, queijo, porta, galho

A barba por fazer combina perfeitamente com o olhar de jabuticaba e a sobrancelha arqueada que ele aponta agora pra mim. Apesar de estarmos alguns anos a frente do que meus pais, algumas coisas não mudaram e cá estou eu, no meu décimo encontro por aplicativo, mas, desta vez, resolvi fazer algo diferente: nada de tentar impressionar. Penso que talvez teria sido bom tentar fazer isso. Desta vez, não coloquei saltos, mas coloquei uma maquiagem leve e apenas o meu batom favorito em destaque. Nada dos cremes revitalizadores que fazem maravilhas ou das roupas que apertam demais. O vestido que marca minha cintura é colorido, vibrante e também é a minha personalidade em uma única peça.

Estamos mantendo essa conversa há duas semanas, até finalmente eu ter criado coragem para encontrá-lo pessoalmente. Eu não sei como não associei antes! Mas, para minha defesa, ele me deu o seu nome do meio e além disso, ele fica na matriz, que é do interior da cidade grande. Engraçado, mas ele é o gerente das equipes de humanos-máquinas e eu sou uma das analistas de cybercidade. Minha avó diz que isso é muito à frente da sua época. Hoje em dia? É normal.

Mas...

Céus, ele é muito bonito! O tipo de homem que "nunca bateria à minha porta em um dia de verão vendendo iogurteira Top Therm", como diria minha mãe, o que quer que isso queira dizer. E exatamente o tipo de homem que me ofereceu a vaga de emprego pela entrevista online e bem... Tudo bem que as entrevistas não são nada como minha mãe diz que eram e meu rosto ficou pixelado e a voz distorcida, mas...

Sim, o meu encontro é o chefe do meu departamento. Quão ridícula eu posso parecer agora? E ele está olhando pra mim com um olhar divertido, como se eu fosse aquelas coisas que minha mãe falava que tinham na velha internet? Como se chamava... Memes?

- Está tudo bem, Mari? - Céus, ele usando meu apelido e aquela voz...

- Está sim. Eu só estava pensando se você gosta de queijo. - QUEIJO, MARIANA?

Ele levanta ainda mais a sobrancelha e solta uma risada. É o sorrisinho mais bonito que eu já vi, com duas covinhas, uma de cada lado. Devo ganhar pontos por tê-lo feito rir?

- Acho que ninguém nunca me perguntou isso.

 Parabéns, garota! O troféu de mulher mais estranha que ele conheceu vai pra você.

- Eu... Amo queijo. - Ele tira o meu smartphone e toca suavemente a minha mão, nas pontas dos dedos. - Mas eu gosto de outras coisas também.

Um alerta vermelho pisca em minha cabeça. Eu não deveria...

 - Ah, é? Do que? 
- Zerar jogos de videogames arcade. Cozinhar. E... - Ele morde o lábio inferior. - Ler.

Se ele tivesse dito qualquer coisa menos isso, eu não iria achar estranho. Livros são raros de achar e mal sabe ele que eu vivo com a minha rinite atacada por viver procurando sebos. Os digitais eu já tenho aos montes, mas a sensação de folhear páginas ainda é algo que eu jamais vou me desacostumar. Minha avó, minha mãe e eu temos uma coleção enorme que fica na biblioteca da casa da vovó.

- Eu ousaria dizer que é a minha atividade preferida! - Ele sorri e, de repente, a conversa flui mais do que eu imaginava. Quando olho no relógio já está tarde e preciso trabalhar em pleno sábado de manhã, mas isso já não é tão importante nesse momento.

Pagamos a conta e nos dirigimos à saída, mas quando estamos na porta, enrosco o meu pé no tapete e sinto que vou cair no chão, mas ele me puxa pela cintura. Ele ri e eu ruborizo, mas rio junto. 

Ficamos mais próximos e ele mantém o olhar por um segundo a mais que o necessário. Em seguida, tira algo do meu cabelo e me mostra, ainda segurando minha cintura firmemente. 

- Tinha.. Um galho no seu cabelo - Meu DEUS! EU SOU UM DESASTRE!!! -  Mas... Você está tão linda e eu não quis falar nada. Eu só queria uma chance de poder tirá-lo do seu cabelo. 

Sorrio e me sinto uma completa boba. Ele parece muito com os mocinhos que eu leio em meus livros. 

Ele me acompanha até o estacionamento e sinto um cheiro estranho. Olho para sua perna esquerda que está molhada... Na verdade, está bem encharcada ainda.

- Eu não queria te contar que eu sou um desastre... O meu patinete elétrico está sem carga e meu carro não está pronto. Eu... - Ele ri com os próprios acontecimentos. - Fui molhado por um carro que passou em cima de uma poça que talvez não fosse só água. Me desculpe... 

Nossa situação parece um tanto quanto... Parecida. E me sinto imensamente grata por ter sido eu mesma dessa vez. 

Antes que ele possa terminar, puxo a lapela do seu casaco e deposito um beijo demorado no canto de seus lábios, afinal, posso até estar em 2050, mas ainda gosto das velhas maneiras. Ele parece surpreso e um tanto tímido.

- Não se desculpe por ser você. Eu posso te dar uma carona até sua casa.
- Você não vai me descartar por isso?

Balanço a cabeça negativamente e mordo o lábio, sorrindo.

- De que outra forma eu poderia te torturar com minha playlist dos anos 2000?

Ele sorri e entra no meu carro. Assim que coloco a primeira música, ele começa a cantarolar comigo e olho para cima. De repente, o céu de tantos dias nublado, parece radiante e cheio de estrelas... É aí que eu percebo que algumas coisas mudam, outras se transformam, mas aquele sentimento único que tanto ouvi falar em minha família, é o mesmo que permanece ao longo dos anos: o amor.

7 Rings ⋆ Face Claims - chris mcnally - Wattpad
• • •

Você poderá gostar de:

11 comentário (s)

  1. Oi, Pâmela! Caramba este texto ficou bastante criativo. Você é criativa hein menina! Gostei. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Pamzinha!
    A gente arrasa nos textos, mas confesso que já quero publicar os de 2021, como faz? kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Desculpe, essa ansiedade é mais forte que eu! kkkkkkkkkkk
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A GENTE TÁ ARRASADORA, ALE!!!
      TUDO BEM, JÁ QUERO MOSTRAR NOSSO PROJETOOOOOOOOOOOOOOO também

      Excluir
  3. aaaaa que texto incrível.
    Eu amei como você conduziu história e fiquei querendo saber o que aconteceu depois.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  4. I’m assuming having a blog like yours would cost a pretty penny? I’m not very internet savvy so I’m not 100% sure. Any suggestions or advice
    would be greatly appreciated. Kudos

    ResponderExcluir
  5. Thanks for posting this info. I just want to let you know that I just check out your site and I find it very interesting and informative. I can't wait to read lots of your posts.

    ResponderExcluir
  6. Ramma establishment is an organization and an establishment that give break fix snow foundation repair Edmonton eliminate and drain clean assistance. We are the break fix establishment in Alberta Edmonton. We offer types of assistance like break fix, drain clean administrations, show expulsion, in short we are the establishment fix in Edmonton .9

    ResponderExcluir
  7. Indeed, task composing is an astonishing encounter that numerous understudies have and this is the kind of thing I will do. Australianessay.com is my next choice. For this reason I will make some medical attendant article NVQ task help.

    ResponderExcluir