[RESENHA] Dançando sobre Cacos de Vidro, de Ka Hancock

Postado em 23 de agosto de 2019 às 05:52

Hey cupcakes! Hoje é dia de resenha do livro Dançando sobre Cacos de Vidro da autora Ka Hancock e traz muitas lições sobre a vida. 

Para conferir o que eu achei, continue lendo, clicando no título da resenha. 😊

RESENHA
- Se quiser se arriscar comigo, estou aqui.
Lucy e Mickey não deveriam se apaixonar: ela tem um histórico com a Morte e câncer na mesma frase e ele luta com uma bipolaridade desde que se conhece por seu nome. Mas... Quando o destino os une, é difícil fazer com que algo os separe. Quando se casam, tem um acordo tácito: Mickey vai ser sempre honesto e Lucy deverá ser paciente, além de outras atitudes escritas e acordadas entre os dois. Entre os dias bons e ruins, Lucy também lutou contra o câncer e depois de todo sufoco, decidiram não ter filhos. Só que no décimo primeiro aniversário de casamento tudo muda quando ela se vê grávida e muda tudo o que haviam planejado. Às vezes o destino não é exatamente como a gente desejou um dia, não é mesmo? E, às vezes, precisamos continuar dançando sobre cacos de vidro, mesmo com os pés machucados, para continuar a dança da vida.
Você me faz tão feliz e minha felicidade não é nada confiável. Não é isso que eu quis dizer. Você é felicidade. Você é tudo que há de feliz, bonito e maravilhoso no mundo e tenho medo de que você acabe me odiando porque estraguei tudo de novo.
Lucy  é a nossa protagonista corajosa que tenta ser forte sobre todas as adversidades da vida - isso não é muito uma característica da nossas mães? Desde pequena ela age, em partes, como mãe de suas irmãs, não suprindo, mas ora agindo como o papel que elas perderam ainda pequenas. Forte, bondosa, inteligente. Mickey também é um lutador, apesar de às vezes não acreditar em todo o seu potencial, visto que há muitos dias ruins e bons e eles se transformam em um e outro com muitíssima facilidade. Lily, a irmã de Lucy, também já passou por poucas e boas e é um doce, enquanto a mais azeda das irmãs, Priss, na verdade esconde um coração dourado. É lindo de conhecê-los.
O amo tanto que, se pudesse, dançaria contigo para sempre sobre cacos de vidro.
Talvez eu tenha criado expectativas demais por experiências literárias de outras pessoas e, apesar de não ter visto nada sobre o livro - apenas sabia que era sobre casamento - não gostei tanto quanto esperei que fosse gostar. É claro que me emocionei e o livro tem muitas frases bonitas, no entanto, ele me prendeu (aqui, tanto na forma boa quanto ruim) e eu me perdi um pouco na leitura porque a cada página acontecia uma nova surpresa, e apesar de isso geralmente ser bom, eu acabei ficando um pouco triste com a leitura (SPOILER nesses parênteses: sinceramente? A cada página, uma nova desgraça. Meu Deus!) e ela me surpreendeu até demais, por causa disso. Mas isso também é uma lição de vida porque, apesar de todas as adversidades, sempre há uma atitude de força, coragem e a mensagem de: siga em frente, aproveite e diga a todo momento o quanto as pessoas são importantes pra você. 
- O amor não cura tudo, Lucy.
Dançando sobre Cacos de Vidro é um livro muito bonito com algumas lições sobre esperança, família, casamento e a vida. Nos dá esperança e também abre um pouco nossos olhos, e, apesar de algumas ações cruas durante a história, é um livro que dá típicos tapas na cara e mensagens como: continue! A vida continua! E também sobre a Morte - se lembram de A Menina que Roubava Livros? Aqui ela surge de outra forma que não a do livro, mas interessante também. Um livro forte, com muitos procedimentos médicos e que te faz balançar sobre a vida. Que tal se arriscar em um momento que não esteja passando por grandes turbulências emocionais? É o mais indicado.

Classificação: ⭐⭐⭐⭐

Você poderá gostar de:

24 comentário (s)

  1. Acho que a própria vida é dançar sobre cacos de vidro, hahahaha. Como dizia Chorão, dias de luta, dias de glória.
    Apesar de não ter suprido suas expectativas, eu gostei do livro, sem dúvida eu o leria, até porquê, já estou bem acostumada com histórias fortes.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi Pam,
    Há um bom tempo quero ler esse livro, parece mesmo ter uma mensagem bacana. E a carga dramática me parece pesada, com essa questão da doença, mais a descoberta dela...
    Adoro o título dele.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana!!!
      Sim... O título tem um significado muito forte!

      Excluir
  3. Olá!
    Achei o enredo muito interessante, já tinha lido sobre esse livro em outros lugares, mas agora que li sobre ele novamente acho eu vou dar uma chance.

    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é muito bom, Duda, apesar de ser um pouquinho pesado

      Excluir
  4. Oi, Pâm! ^-^
    Que pena que o livro não foi tudo aquilo que você esperava \:
    Apesar de ter achado a premissa interessante, esse com certeza não é o meu tipo de leitura. Acho muito lindo quem consegue ler histórias mais tristes e focar na mensagem motivacional que elas trazem, mas, no meu caso, se eu leio esse tipo de livro eu só fico triste mesmo ]: kkkkkkkkkkkk. Eu realmente prefiro leituras mais leves e divertidas <3

    Um super beijo e um ótimo final de semana! :*
    www.inconstantecontroversia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele foi bom, mas olha... rsrsrs foi um pouco dificil até o momento de terminar a leitura, sabe?
      heheheheh te entendo

      Excluir
  5. Pamzinha, eu sempre vejo esse livro, mas como eu sei que vou chorar e ficar mal, nunca o comprei, rs.
    E depois da sua resenha, acho que tomei a decisão certa. rs
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser muuuuito triste, tem q ler num momento bom da vida né, Pam?
    Mas sempre vi as pessoas o elogiarem bastante!
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
  7. Oi, Pam!

    Li esse livro já tem um tempinho e me emocionei bastante!
    Concordo que tem muitos altos e baixos.

    Beijos
    Construindo Estante || Promoção de aniversário do blog

    ResponderExcluir
  8. Eu daria uma chance, gosto de livros que retrataram diferentes versões da Morte como em A menina que roubava livros. Mas quem também falem de amor e da vida ♥

    Um beijo,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  9. Uma pena você não ter gostado desse livro, vi a capa e amei.. mas depois da sua resenha me desanimei!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  10. Definitivamente não é meu tipo de leitura. Tu ja deve ter percebido que não é mt meu estilo mesmo kkkkkk mas eu sempre me estresso muito quando tento ler um livro onde os personagens só se ferram. Fico com vontade de jogar o livro longe. Ao menos foi uma experiência boa pra ti, no geral, então valeu kkk

    Abraço,
    Parágrafo Cult ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKKKKK
      verdade
      KKKKKKKKKKKKKK
      no geral, valeu mesmo, Lari

      Excluir
  11. Oi, Pamzinha!

    Esse é um livro bem emocionante, mas eu tive que lê-lo por partes. Como você mesma falou, é tanta desgraça que se torna um livro pesado, não é aquela leitura leve e despretensiosa pra relaxar e ver o tempo passar, é uma história densa onde o leitor tem muito o que absorver e aprender com ela, por isso requer muita atenção e até mesmo paciência. Mas sem dúvidas, uma obra de muita superações e lições!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatament Carolzinha, super me descreveu na leitura do livro :/

      Excluir
  12. Oi Pam, tudo bem??
    Ainda não conhecia, valeu pela dica!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir