[PRIMEIRAS IMPRESSÕES] Nunca Olhe para Dentro, de Amanda Ághata Costa

Postado em 1 de outubro de 2017 às 12:02 por

Hey cupcakes! Que tal um Primeiras Impressões para hoje? Faz tempo que não aparecia aqui no blog! E vamos de Amandinha, hoje? Desde que a bonita postou essa capa maravilhosa eu já queria. Aí peguei a sinopse: quis mais ainda. E AGORA O QUE A GENTE FAZ QUANDO LÊ UM TRECHINHO? Descobre um pouquinho mais abaixo 👀

As suas cores podem ser infinitas
Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
 Assim como aqueles pedaços aleatórios do que um dia já formaram uma flor exuberante, se houvesse uma cor para mim, certamente não seria amarelo.
Esse é mais um - mas não somente "mais um" - projeto de Primeiras Impressões e agora com a nossa autora parceira Amanda Ághata Costa. Eu já havia visto e já mostrei um pouquinho do livro aqui no blog para vocês, como destaque e tal. Eu juro que já esperava algo bom, mas poder degustar um pouco da história da nossa Betina (eu possessiva já querendo acolhê-la). O livro entra na Amazon em formato digital no dia 03/10, não vai perder, pelo amor!
Todas as atitudes têm consequências, elas sempre mostram algum resultado. Independentemente de ser o responsável ou não, precisa absorver o efeito daquilo, cedo ou tarde.
Não vou lotar você, caro cupcake feliz, de spoilers, essa não é minha intenção. Bem longe, até porque eu não sabia e senti a surpresa de saber o que acontecia em cada página, mas vou deixar minhas impressões, é claro. Amanda nos traz, ao que tudo indica, um tema forte. Ainda serão incluídos alguns, mas já logo de cara temos o luto, perdas (não necessariamente apenas um tipo de perda) e a violência doméstica e verbal. O amor - que não necessariamente precisa ser um romance (apesar de eu ter minhas apostas internas, mas preciso ler o restante porque parou em uma parte ANIMAL, bicho). A amizade - um bom destaque aqui porque amigos fazem sim total diferença quando são amigos de verdade, que estão com você para o que der e vier - tem um ponto muito interessante e bonito.
  Merdas realmente acontecem todos os dias. O importante é lembrar que no meio de merdas e dificuldades, algumas dádivas aparecem diante de nossos olhos.
Logo no prólogo já nos deparamos com o passado de Betina, manchado com uma tinta bem escura, com algo que ainda hoje, depois de alguns anos, faz com que ela olhe para trás, todos os dias. Mas ela não vê as coisas de uma forma qualquer. Assim como eu falei da tinta aqui em cima, ela vê a vida com cores. Um sorriso pode ser laranja, um orgulho pode ser vermelho, uma pessoa alegre que tem o que quer pode ter o branco como cor principal. E isso é só uma das coisas que fazem você querer mais e mais a obra. 
Um pássaro que aprende a voar e, sem querer, acaba chocando-se contra uma árvore. Um sonho bom que a gente nunca quer que acabe, mas sempre desaparece na melhor parte. Esse tipo de coisa que, embora possa parecer ruim, sempre pode ser ainda pior.
Betina é crua e direta. É um ser e um desbotar, é crescer e sincronizar. A leitura é muito fluida, os acontecimentos tem um ritmo rápido mas não corrido, o desenvolvimento é bom e vai se desenrolando de uma forma gostosa que só faz você querer mais e mais, com capítulos não muito grandes e frases muito bem escritas e elaboradas. Percebam que eu estou enfiando quotes por todos os lados porque marquei tanta frase que nem sei o que fazer para vocês entenderem que eu já estou apaixonada por esses capítulos iniciais e PRECISO ler o restante dessa história o mais breve possível. Tipo agora. Tipo já.

Fiquei pensando tanto na história e ao dirigir, já me visualizei com a música Red. "Perdê-lo é azul, sentir falta é cinza, amá-lo é vermelho"...Mais ou menos a ideia de NOPD, né? Cores são vida. Betina é vida. E o medico bonitão vai trazer vida também? Não sei... Bem! Outra coisa que posso dizer é que: a capa contém CADA detalhe que eu fiquei um tempinho observando e tentando tirar mais da história ainda. Já quero ler o restante para entender. E te garanto que ao descobrir o porque do nome do livro, você vai se sentir mais instigado como eu a continuar a leitura. 
Já naquela época eu aprendi que o verdadeiro sucesso não se trata de contar quantas vezes as coisas dão certo, mas saber aproveitar mesmo quando elas não dão.
Ouso dizer que é fácil se tornar uma leitura do ano, a escrita está impecável. Em cada ser, sofrer, viver, existe uma camada de realidade e sonho em que nos afogamos e emergimos na superfície. Ai. Chega de falar, né pâm? Acho que já entenderam que esse livro já tem seus ótimos significados... Espero que tenha conseguido conquistar um pouquinho vocês também! 💗
As melhores surpresas são justamente aquelas que ninguém faz ideia de quando serão feitas. Elas só acontecem.
Ai, quem já quero esse livro?

A autora

 Amanda Ághata Costa nasceu em 21 de Outubro de 1993, em São João Batista, uma cidade do interior de Santa Catarina. Formada em Pedagogia e amante das palavras desde a infância, jamais imaginou que um dia sua voz seria ouvida. Com papel e caneta em mãos, espera poder tocar as pessoas com suas histórias, fazendo-as vibrar e amar cada fragmento das mesmas. De todas as coisas do universo, aventurar-se nos mares da fantasia é sua maior paixão. A Escolhida é seu romance de estreia.




Você também pode gostar de:

4 comentários

  1. Oi Pâm!
    Adoro livros que nos deixam instigadas, pensando neles sem parar, e parece que é exatamente isso que esse livro fez com você! Fiquei curiosa!

    https://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, esse´eo tipo de livro que te tira do chão, isso sim <3

      Excluir
  2. Pâm, sua linda! Muito obrigada por trazer as primeiras impressões de NOPD aqui e por ter olhado um pouquinho para dentro da história da Betina. Espero que goste do restante da leitura ♥ Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero ler em breve porque o pouquinho que já li já me conquistou, ai ai ai!
      Obrigada pela oportunidade, Amandinha <3

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive