[RESENHA] Uma canção de Natal, de Charles Dickens

Postado em 23 de dezembro de 2020 às 05:47

Hey cupcakes! Como vocês estão? Hoje é dia de resenha do livro Uma Canção de Natal, do autor Charles Dickens, publicado pela Penguin - Companhia das Letras aqui no Brasil em 2019.

TítuloUma canção de natal (A Christmas Carol)
Série: -
Volume: 1
Autor: Charles Dickens
Páginas: 136
Editora: Penguin - Companhia das Letras
Gênero: Fantasia / Ficção /Literatura Estrangeira

SinopseIncapaz de compartilhar momentos de amizade e de compreender a magia do Natal, Ebenezer Scrooge só encontra refúgio na riqueza e na solidão. Até que, num 24 de dezembro, recebe a visita do fantasma de Jacob Marley, seu ex-sócio falecido há sete anos.É ele quem avisa a Scrooge que mais três espíritos o visitarão para lhe dar a chance de mudar seu triste fim e ser poupado de vagar a esmo depois de morto, como Marley. Assim, o Fantasma dos Natais Passados, o Fantasma do Natal Presente e o Fantasma dos Natais Futuros levarão o protagonista para uma viagem no tempo, mostrando-lhe que a generosidade é sempre a melhor escolha.
Um dos livros mais carismáticos da literatura inglesa, Uma canção de Natal recebe o crédito por ter concebido a celebração desse evento como a entendemos hoje: uma ocasião para agradecer e ajudar o próximo.

Continue lendo para conferir a resenha sem spoilers!
RESENHA

Scrooge é um homem rabugento. Ele não entende porque as pessoas parecem se sentir tão empáticas e tocadas pelo natal. Quando ele recebe a visita do seu ex-sócio, falecido há sete anos é que a situação começa a mudar de figura porque Scrooge fica avisado de que vai receber a visita de mais três fantasmas e talvez isso contribua para que sua ideia a respeito de como se comportar e que talvez, o natal não seja tão ruim assim. Essas visitas, do fantasma do natal passado, do natal presente e do futuro tem uma mensagem nas entrelinhas para Scrooge, mas que pode muito bem ser traduzida para nós.
   
Algo muito especial nessa edição da Penguin é a introdução e achei de um cuidado muito bonito porque eles fazem uma introdução à história, contando um pouco da ambientação, o que estava acontecendo quando esse livro foi publicado, conta da vida do autor e porque uma canção de natal deve ser relido a cada novo ano: porque ele é de uma riqueza tão grande, que a cada natal você vê algo que havia deixado para trás. 
Já basta a um homem entender dos seus problemas, sem interferir nos dos outros. Os meus me ocupam dia e noite.
Pág. 34-35
A última vez que li foi em 2018, mas estou a ponto de mudar isso para anualmente no natal, porque apesar de ser um livro antigo, a forma como você o lê todas as vezes tem algo a te acrescentar. Não espere uma leitura tão fácil: a tradução trouxe elementos do livro conforme ele foi escrito em inglês, então algumas frases tem exatamente do que o autor disse. Por ser um livro escrito em meados de 1840, há palavras que não são tão comuns no nosso cotidiano, mas que ainda assim, trazem uma riqueza também no vocabulário.
[...] a escuridão custa pouco e Scrooge gostava dela.
Pág. 39
A edições da Penguin não tem língua, o que pode deixar seu livro com aquela viradinha, porém o que não tem de língua compensa na diagramação, revisão e você não vai achar um errinho sequer nesse quesito. Dá gosto de ler. Dá até vontade de chorar de tão lindo que é o trabalho, o cuidado que a editora teve com essa obra prima. Claro que preciso comentar das ilustrações: a editora optou por manter as ilustrações originais de John Leech e, inclusive, conta um pouco da experiência de Dickens com ele. Incrível... Aposto que você vai ver com outros olhos depois disso. 
"Você está acorrentado ", (...) "Diga-me por quê?"
"Trago a corrente que forjei ao longo da vida" (...) Eu a fiz elo por elo, metro por metro; amarrei-a a mim por vontade própria, e por vontade própria agora a carrego.
Pág. 45
Uma canção de natal resgata um pouco do espírito natalino, a preocupação com o próximo, a empatia de se colocar no lugar do outro, ver aquilo que estamos fazendo e, de alguma forma, tentar ver o outro lado, ver como seria se fôssemos a pessoa do outro lado e medir nossas atitudes, rever o que estamos falando e fazendo. Isso é tóxico para o próximo? Então porque não mudar? Um livro pequeno em tamanho e grande em lições para levar para a vida inteira.
Agora, estando preparado para quase tudo, ele não estava em absoluto preparado para coisa alguma (...)
Pág. 74
Classificação: ⭐⭐⭐⭐⭐



Aproveita essa leitura para o final de ano e o precinho camarada e já desejo desde já, um ótimo natal para todos vocês 💗

Você poderá gostar de:

6 comentário (s)

  1. Oi, Pâmela. Como vai? Eu li este livro ano passado e adorei lê-lo. Sua resenha ficou ótima! Que bom que curtiu a leitura. Para esta época natalina é uma obra recomendadíssima. Aproveitando o ensejo desejo-lhe boas festas. Que você e sua família aproveite as festas com saude, paz e alegria. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Luciano!
      Ele é ótimo ,né?
      Feliz Natal atrasado e um maravilhoso ano novo!!!

      Excluir
  2. Oi!

    Que resenha show. Esses livros são simples, mas fazem a gente refletir sobre a vida, né? Gostei bastante de como ficou a capa, o livro parece ser lindinho.
    Boas festas, Pâmela!

    Até!
    https://nsmoraes.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Pamzinha,
    Quero ler esse livro por sua causa. Ok, é um clássico, mas você falou tanto e tão bem, que fiquei na curiosidade. Ainda mais por ser temático, a gente está precisando de uma dose extra de Natal esse ano, devido a tudo o que está acontecendo...
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBAAAAAAA
      Leia sim, Alê!!!!
      Ele é bom, eu amo esse autor! ♥

      Excluir