[RESENHA] Por Lugares Incríveis, de Jennifer Niven

Postado em 18 de outubro de 2017 às 15:22 por

Hey cupcakes! Hoje é dia de resenha de um livro que eu já tinha ouvido falar muito bem em vários blogs de várias amigas blogueiras, e acabei ganhando de uma outra amiga - que também já foi blogueira - e não havia me rendido ao que todo mundo havia falado. Até que um dia... Bem, que tal ver o que eu achei da leitura e o que senti?
Sinopse: Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

RESENHA
Eis que eu me encontrei de cara com esse livro em resenhas de amigas dos blogs e todo mundo falava que era um livro que deveria ser lido, que deveria ter uma atenção especial, que era um livro especial. Eu acreditei e muito, mas não tinha o livro na época e também não sei porque não continuei a busca por ele. Ficou lá, num canto da minha mente que eu simplesmente deixei de lado. Até ganhar ele de aniversário. A curiosidade bateu, a vontade de conhecer também mas acabei dividindo com outras leituras. Mas o grande dia chegou: vamos dar uma chance para a sra. Niven, né?
Você se veste para agradar a si mesmo. Se ela não gostar de como você é, então você não precisa dela.
pág. 74
Já no início do livro, logo de cara nos deparamos com Theodore Finch e Violet Markey. Eles estão na torre do sino do colégio, prestes a pular, pensando se seria o melhor método para acabar com suas vidas manchadas. Violet, com a morte de sua irmã num acidente de carro que ela pensa ter destruído toda a sua vida e assume uma nova característica com os óculos da irmã morta e o corte de cabelo diferente; Theodore com todos os seus problemas familiares e "apagões" internos, mesmo parecendo um garoto despojado e displicente. Mas pode ser a tentativa (e sucesso -?-) do suicídio o único meio de escape de suas realidades tão desgastantes e que provocam tanto desgosto e impedimento de seguir em frente?
Hoje é o dia?
E, se não hoje, quando?
pág. 11
Jennifer Niven resolveu trabalhar com dois pontos de vista - ou o que chamamos de point of view - e temos capítulos divididos entre Theo e Violet. O caminho de ambos se cruzam dessa forma inusitada e é aqui que começamos a desvendar um pouco desses personagens tão interessantes. Vou tentar não dar spoilers, até porque o que eu senti lendo o livro que eu acho que ficou mais impactante. A forma como a autora escreve e descreve, dentro da cabeça dos personagens e descrevendo exatamente aquilo que eles veem e a forma como o fazem.
Escrever é tão difícil que os autores, tendo passado o inferno na Terra, escaparão de qualquer punição depois.
pág. 25
As personagens são maravilhosamente reais. Ao mesmo tempo que estamos lidando com jovens entre 16 e 18 anos, e eles tem problemas dessa própria idade como colégio, namoros, dúvidas da faculdade, amizades, drogas, bebidas, entre outros, estamos lidando com jovens que tiveram algum problema. Violet tem problemas com seu passado ainda muito recente: ela não superou a perda, que ainda é muito recente, da irmã, em um acidente de carro; ela teve um término de namoro e seus pais parecem quase os mesmos de antes do acidente mas não dá mais para ser a mesma coisa quando tudo que ela vê de sua irmã hoje em dia é só uma lembrança.
Não digo nada porque costumava amar as palavras. Eu as amava e era boa em combiná-las. Por isso, sentia que tinha que proteger as melhores. Mas agora todas, boas e ruins, me deixam frustrada.
pág. 81
Finch, o nosso Theo, não vive alguns dias literalmente acordado há algum tempo - ele não sabe o que é querer se manter acordado, aceso, elétrico. Ele é uma página confusa de palavras, apesar de saber usá-las bem. Ele tem problemas familiares que vão muito além do "comum" e achei ele meio largado pela família, tadinho - ele tem alguns dos seus motivos para se preocupar tanto com as consequências do que ele quer fazer... Mas será que ele vai conseguir seguir com seu plano até o fim? Principalmente quando descobre, através de um trabalho de geografia, que existem alguns lugares que precisam e devem ser explorados em vida?
- Mas esse não é o motivo. O motivo é que nada disso importa. O colégio, a equipe de torcida, os namorados, os amigos, as festas, os cursos de escrita criativa... - Ele gesticula com os braços. - Tudo isso é só pra passar o tempo até a gente morrer.
- Talvez. Talvez não. De qualquer maneira, estou muito feliz por estar aqui. - Se tem uma coisa que aprendi, é que a gente precisa aproveitar ao máximo (...)
pág. 57
Por Lugares Incríveis é o tipo de livro que trata de assunto pesado - o suicídio pode ser a melhor saída? O que desencadeia a vontade de arrancar com os dedos o próprio batimento cardíaco? - mas que faz você ter uma outra visão sobre o assunto. Pensei muito em uma amiga quando li - você sabe que é você,  se estiver lendo isso, e, quero que saiba que tudo que você presenciou e me contou fez muita ligação e muito sentido. Não vou saber como você se sentiu realmente, até porque você viveu e viu isso na pele, mas Jennifer fez um trabalho maravilhoso que mexeu com meu coração e agora completamente entendo porque pode mexer com todos os leitores que fizerem uma leitura bem proveitosa dessa narrativa. Amiga, sinta-se abraçada, de todo meu coração ❤
Uma das vantagens de parecer inocente é que a gente pode fazer qualquer coisa. As pessoas nunca desconfiam.
pág. 47
É pesado e em algumas partes eu fiquei pensando sobre algumas perguntas que as próprias personagens se questionavam - será que eu sou suficiente para alguém? Não ser um motivo? Mas não devemos ser suficientes, as pessoas que devem encontrar algo em si... Não é? - que eu mesmo ficava no "x" da questão e me fizeram derramar algumas das lágrimas. O livro é um apelo para pais, filhos e responsáveis, de uma forma gostosa, fluida e impactante, quando no momento que você percebe, já está no final. É um livro para se ler e deixar-se ser lido, para viver as palavras como um alerta e um ensinamento, aguçar a visão na vida real. Incomoda. Faz querer ser melhor. É um livro que merece um espacinho na sua estante, é um livro que precisa ser lido. É um livro que não consigo muito bem descrever, só sentir. Passagem especial para lugares incríveis que muitas vezes estão muito mais perto do que imaginamos, por isso devemos aproveitar cada dia de uma forma especial, e estar disposto sim a conhecer lugares novos que podem ser "incríveis" por uma palavra, um sorriso ou aquele momento que vai ficar marcado pra sempre. 

Você também pode gostar de:

12 comentários

  1. Olá Pam!

    Esse é um livro que está na lista! Temas pesados, mas bem abordados, que fazem o leitor refletir delicadamente sobre o assunto sempre agregam bastante no nosso dia-a-dia e na forma como encaramos o mundo e o outro.

    Ótima resenha! Só me fez ter mais vontade em lê-lo logo.

    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vivian!

      Opa! Tem que deixar na lista de leituras mesmo! Isso é verdade, faz ter uma visão muito intensa, pra falar a verdade....

      Leia logo e vennha me contar o que achou :)

      beijocas

      Excluir
  2. Oi Pam,
    Que linda a maneira que o livro te tocou e muita força pra sua amiga, espero que ela fique bem. Eu morro de vontade de ler também pelos elogios que leio e lendo sua resenha, fiquei mais ansiosa e já sei que vou me emocionar em várias partes. Principalmente dessa parte do Theo ser largado pela família. Sempre me dá dó de personagens assim. Linda sua resenha.

    P.S.: Pois é menina. O Jão Verde tem um irmão! Espero que o livro seja bom, porque os do irmão não me agradam muito haha

    Nossa dava muito uns beijo no Ryan Phillipe diz aí kkkkkkkkkkkkkkkk
    Ele quer nós?
    White Collar é bem legal. Matt Bomer muito fofo.
    A Letterboxd é um site e tb app para você organizar seus filmes. É tipo Banco de Séries, mas pra organizar os filmes, minisséries e curtas...shows...
    As séries de mais de uma temporada não tem lá, aí vc tem que usar o Banco de Séries ou o app do TvTime q é muito bom tb.

    Eu tenho um pouco de arritimia. Descobri quando fui fazer uma cirurgia, queriam me colocar até um aparelhinho mas muito caro sos kkkkkkkk agora só verei isso quando eu arrumar um emprego kkkkkkk

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana!!! Cê tá bem, minina?

      O livro é realmente muito bom, realmente... Espero que ela fique bem também <3 mas ela já está bem melhor... Eu pensava que não fosse me emocionar e acabei chorando, então curti bastante... Obrigada, viu <3 verdade...

      P.S.: Oloco!!!! OBRIGADA eu não curto muito joão verde também, GLORIA PARA NÓS!!!! kkkkk

      SUPER daria hahaha mas acho que ainda ele não nos conhece KKKK
      Verei pelo menos o pilot por Matt Bomer HAHAHAHA
      que legal!!!!!!!!!!! Tem mais coisa que banco de series então?
      aaah entendi... mas é interessante1

      Oloco o.o arritmia?? Espero que arrume um job logo tem que se cuidar omocinha <3 você é muito querida pra nós!

      ótima semana <3

      beijocas

      Excluir
  3. Me falam demaaais desse livro e eu sou louca pra ler e me sentir tocada também <3

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, que coisa maravilhosa, você precisa ler, de todo o coração <3

      Excluir
  4. Oiii Pam

    De vez em quando curto intercalar as leituras e ler livros assim, que tratam temas mais pesados, até polêmicos que nos convidam a refletir. Essa autora está na minha lista faz é tempo e quero ler em breve algo dela, quem sabe comece por esse.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Alice <3

      Isso é verdade
      É muito bom intercalar leituras para poder ler justamente esse tipo de livros
      não vai se arrepender de incluir esse na sua leitura essa autora, fiquei sabendo que o outro livro dela também é incrível <3
      beijocas

      Excluir
  5. Olá! Tudo bem?
    Não o conhecia, mas gosto desse tipo de livro e anotei pra ler em breve.
    Obrigada pelo comentário lá no blog.
    Volte sempre!

    Misto Quente ~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo e com você, Thamiris?
      Acho que você iria gostar, viu?
      obrigada :D
      beijocas

      Excluir
  6. Oi Pâm!
    Esse parece ser daqueles livros difíceis mas necessários. Tive vontade de ler quando foi lançado mas tb acabei deixando pra depois e até hoje não li.
    Mas ler sua resenha voltou a reacender minha curiosidade sobre a história e agora acho que vou providenciar essa leitura sim. :)
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Mi!!!

      É difícil, de verdade, mas é muito necessário, de coração... Não vai se arrepender de ler, sabe? Vale a pena!!!
      leia leia leia sim!!!
      beijocas

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive