[RESENHA] A Ordem #1, de Nohane Carvalho

Postado em 27 de outubro de 2017 às 17:01 por

Hey cupcakes! Hoje é dia de resenha do primeiro livro da nova duologia de Nohane Carvalho, nossa parceira do blog. Eu acabei levando um susto e foi uma surpresa pra mim. Que tal conferir o que eu achei de fato dessa história?

Sinopse: Após a 4ª Guerra Mundial, a ONU teve que intervir e criou A Ordem, o novo sistema político mundial que apagaria as cicatrizes do passado para gerar um novo futuro, um futuro melhor para cada ser humano da Terra. Isso foi o que Arissa, princesa de Terycen, o maior dos trinta e cinco reinos, aprendeu ainda muito nova. Mas a chegada de um homem ao reino desencadeou uma série de acontecimentos. Infelizmente, ela descobriu que tudo em que sempre acreditou era uma mentira e que estava no meio de uma guerra em que teria que escolher entre lutar contra ou a favor de quem mais ama.

RESENHA
 - Será que seus neurônios são incapazes de compreender o quanto está agindo de forma inapropriada?
- Estou apenas falando a verdade. E o avermelhado em suas bochechas combina perfeitamente com o vestido que está usando, princesa.
Desde que me conheço por blogueira, eu sigo várias dicas de algumas blogueiras e uma delas, é a  Alê, nossa amiga do Estante, e essa era uma que ela já tinha dado no Facebook. E quando eu descobri que a história falava de princesa, meu DEUS, foi tipo assim: 

Em A Ordem é hora de conhecermos um pouco da história da princesa Arissa que vive no reino de Terycen após a 4ª Guerra Mundial - sim, meus cupcakes, acredite que isso não é difícil de acontecer, hein... A ONU precisou intervir e modificar um pouco as coisas, criando a Ordem, de fato, um sistema político para unificar e dividir - a tal da história de dividir para conquistar - o mundo em trinta e cinco reinos, onde a própria Terycen está com seu destino já traçado.
A filha do Rei Keplan, nossa Arissa, é jovem e tem seus 20 anos - o que se espera, basicamente, que a menina queira ter sua liberdade além de suas aulas especiais e extras para o cargo de princesa, afinal é ela mesmo que irá governar após seu pai e não necessariamente precisa de um marido para tal - não é uma visão extrema feminista, caro amigo conservador, Arissa tem vontade de governar por si só assim como príncipes são capazes de fazer sem uma mulher ao seu lado... E não está errada.  Mas, apesar de seguir a linha completamente durante o dia, na noite (há, te peguei) ela busca um pouco de "liberdade" com sua amiga Triene, saindo para um passeio e uma passadinha no bar Delirium, onde não precisa mostrar o rosto e se deixar saber quem é. Até aí tudo bem. 
MAS.
Sempre tem um "mas".
Ás vezes tudo o que nós precisamos é ter um pouquinho de fé nas coisas que não parecem possíveis para que se tornem realidade.
O que ela não esperava é que, numa dessas noites, ela fosse encontrar um rapaz que faria sua cabeça girar com tantas dúvidas sobre o reino do próprio pai. Mas se o reino é tão bom por que ele estaria dizendo aquelas coisas? E, afinal, quem é ele na verdade? Essa questão fica mais evidente depois que ele aparece em sua casa (castelo, mas vocês entenderam...) ao lado de um dos ministros que conhece e está com sua família há tempos... Mas o que ele quer, afinal? O rapaz de humor ácido e passado misterioso pode ser mesmo tão ruim quanto ela imagina? E essas coisas que ela parece sentir ao lado dele são só coisas da sua cabeça?

 
É incrível como a história vai te prendendo nos detalhes - por não ser tão difícil de entender algumas coisas, não quer dizer que elas não sejam complexas e sejam tratadas dessa forma. É lindo, é forte, é abrasador. Ao mesmo tempo que é uma história que você fica com o coração contente por ser cheia de pontas mas que se conectam e deixam algumas aberturas de alguns personagens e enredo para o próximo livro - sente aí o gancho! - você fica com o coração apertado absolutamente pelo mesmo motivo. Ao mesmo tempo que trata de política, trata de família, ao mesmo tempo que existe o desespero por querer que as coisas se resolvam rápido, elas precisam se resolver no seu tempo onde, apesar da história ser curta (MEU DEUS O LIVRO TEM MENOS DE 200 PÁGINAS E EU NÃO CONSEGUIA PARAR DE LER E QUERER MAIS!) ela é bem recheada, bem escrita, tem intrigas entre reinos, uma princesa independente (mas dependente em alguns aspectos como a família em si, do carinho e da confiança que tem neles) mas que tem um poder com as palavras e de ir atrás do que realmente quer sem ser forçado ou algo muito exagerado; um rapaz que conquista a gente mesmo quando faz que a gente fique na dúvida se ele realmente é bom partido ou não mas que mostra que ele busca o que é melhor tanto para o bem daqueles que gosta quanto para um bem maior da população.

Com uma narrativa em primeira pessoa e muito fluida, vamos com Arissa descobrindo um pouco mais do universo de Terycen e ficamos nas mesmas dúvidas que ela (talvez até mais), sentindo no coração algumas verdades mesmo que  às vezes para ela isso seja difícil de enxergar - nesse ponto eu fiquei com um pouco de raiva dela, mas entendo que na visão da moça e por tudo que estava acontecendo com ela é normal ficar cega de raiva, de amor, e de uma série de coisas que ocorreram. E ah, a cena final... Eu senti tanto um misto de Reiniciados com Divergente + Jogos Vorazes mas ainda melhor (Divergente não é a minha série distópica favorita, pessoal) porque é único. Te dá aquela sensação de: cadê o resto do livro, mulher? Uma vontade básica de programar a morte da autora e ao mesmo tempo colocar ela num potinho... É, bem contraditório mesmo. Acho que já deu pra entender que eu AMEI o livro? Cada parte, cada partícula e em cada palavra eu já desejo de todo o meu coração que O Caos, o segundo e último livro da série, seja lançado e faça o maior sucesso, assim como quero que A Ordem o seja.
Eu deveria lembrar que meu pai sempre disse que as palavras têm poder.
Porque terminar esse livro foi assim. Marcar no Skoob, favoritar, jogar 5 estrelas e colocar nas metas de leitura desse ano e a continuação para 2018. É um livro que te faz pensar, em pequenas coisas que fazem tanta diferença, te faz querer fazer pequenas coisas para melhorar, seja o seu espaço, seja o seu país, seja a galerinha do Facebook que fica revoltada porque você quer ir contra o movimento deles. Porque esse é um livro que te instiga, te chama, te pede para que faça realmente isso. É um livro que pede, implora, fica de joelhos para ser lido logo com o primeiro capítulo e você não se arrepende de ter iniciado a leitura. Te seduz com palavras para continuar nessa história de política com a coroa, reinos, pessoas reais e capítulos envolventes.


Ah! E olha no vídeo aqui em cima um pouco do Movimento A Ordem - o que você faria para mudar o mundo hoje? E vamos participar! #movimentoaordem
 Quantos segredos uma família poderia ter antes de ser despedaçada?

Você também pode gostar de:

9 comentários

  1. MENINA! A NOHANE PRECISA LER ISSOOOOOOO!
    Fico bem feliz que você tenha gostado, Pam! <3
    Você precisa ler Devaneios também, não me aguento de ansiedade para comentá-lo com você HAHAHAHAHAHA
    beeeeeeeeeeeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabei de ler. Estou chorando e não é pouco.

      Excluir
    2. Alêeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
      eu amei!
      obrigada obrigada obrigada
      de verdade!
      eu preciso ler devaneios em muito breve, de verdade!! <3

      Excluir
  2. Muito obrigada, Pâm. De verdade!
    Estou muito feliz que você gostou.
    Estou chorando horrores.
    Muito obrigada mesmo.
    Não tenho palavras. ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é muito linda, muito obrigada por essa história e pela oportunidade! Mal posso esperar pela continuação e para ler devaneios também <3
      beijocas
      te guardei no potinho já <3

      Excluir
  3. Oiii Pam

    Não conhecia esse livro, achei maravihoso pelo que vc conta na resenha. Adoro mocinhas que sabem se manter de pé, mas ao mesmo tempo não são forçados e todo esse mundo futuristico após a 4 guerra mundial supr me chamou a atenção. Com certeza fica a dica anotadissima.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice <3

      SIMM!!!! E a quarta guerra é interessante, não ?
      eu acho que você iria se interessar, de todo coração <3
      beijocas

      Excluir
  4. Olá Pâm, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas antes de tudo, a capa já tinha me chamado atenção. Gostei muito da resenha, é perceptível o quanto você amou a leitura, e esse final aí, mistura de divergente com jogos vorazes...Me deixou muito curiosa. Obrigada pela indicação.

    Beijos!
    Http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Esther!
      Eu acho eu esse você iria amar, de todo o coração, viu! <3
      Quando ler vem m contar o que achou, tá? <#
      beijocas!

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive