Postado em 10 de julho de 2018 às 15:46

[RESENHA] Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare

Hey cupcakes! Hoje é dia de uma resenha especial, um livro que mexeu muito comigo e por isso demorei tanto para voltar a ler Instrumentos Mortais. Desde que o li confesso estar em uma meia ressaca literária, mas vamos levando, né? Por isso eu demoro tanto pra ler Cassie... Mas vamos lá. Resenha sem spoilers para vocês - pelo menos dentro da medida do possível!

Sinopse: Cinco anos após os acontecimentos de Cidade do Fogo Celestial, acompanhamos os Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles enquanto tentam descobrir os responsáveis por uma série de assassinatos que vitimam tanto humanos quanto fadas. Emma Carstairs é uma guerreira, uma Caçadora de Sombras: a melhor de sua geração. Ela vive para lutar. E faz isso ao lado de seu parabatai, Julian Blackthorn. Juntos eles patrulham as ruas de Los Angeles, onde vampiros fazem a festa na Sunset Strip, e fadas — as mais poderosas das criaturas sobrenaturais — tentam se manter na linha depois de uma guerra com os Caçadores de Sombras. Quando os corpos de fadas e de humanos assassinados começam a aparecer com as mesmas marcas encontradas nos pais de Emma, há alguns anos, uma aliança preocupante se forma. É a chance de Emma se vingar, mas também a oportunidade de Julian recuperar o irmão mais velho, Mark, prisioneiro do Povo das Fadas e integrante da Caçada Selvagem desde a Guerra Maligna — que alçou Clary Fairchild e Jace Herondale ao posto de Caçadores de Sombras-celebridade. Tudo que Emma, Mark e Julian precisam fazer é resolver o mistério dos assassinatos em duas semanas...
RESENHA
Eu já disse que demoro para ler alguns livros justamente porque eles me fazem pensar demais sobre as coisas que eu vivo ou vivi. E bem, eu me encontrei em um novo cenário após o último livro dos Instrumentos Mortais, e Dama da Meia-Noite vem com uma nova trilogia na série Artifícios das Trevas, exatamente após os últimos acontecimentos temos três novos personagens nesse livro, que tem suas devidas importâncias e eles vão ser muito importantes agora com o que está acontecendo em Los Angeles - uma série de assassinatos de mortais está assolando a cidade e aqui temos personagens novos que precisam descobrir o que está acontecendo, dentre eles Emma, Julian e Mark, que tiveram uma breve apresentação em Cidade do Fogo Celestial mas que agora, com os corpos de fadas mortos e também de mortais que apareceram, um grande alvoroço está acontecendo porque as marcas encontradas são muito parecidas com as marcas deixadas nos pais assassinados de Emma, há cerca de cinco anos. Nesse momento, alianças com o Povo das Fadas precisam ser criadas e descobrirem quem está causando tudo isso o mais rápido possível...Só que eles não contavam que milhares de outras coisas pudessem atrapalhar todos os seus planos. E talvez não ser exatamente do jeito que imaginavam.
- "A qualidade das decisões é como o mergulho bem calculado de um falcão, o que o permite atacar e destruir sua vítima" - citou Emma.
Julian olhou incrédulo para ela.
- Isso foi uma citação de A arte da guerra?
- Talvez.
pág. 215
Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, mulher guerreira que está sempre lutando para coisas do passado não definirem o que ela é hoje. Muito esforçada, treina constantemente e é ótima, apesar de não achar que é tudo isso. Ela tenta proteger todos a todo momento e muitas vezes acaba esquecendo de proteger a si mesma no processo.  Julian Backthorn é o tipo de cara que você gostaria muito que estivesse ao seu lado: ele curte leituras, pinta como ninguém, te defende mas também te dá bronca, é muito inteligente e um grande companheiro - não é a toa que ele é o parabatai de Emma (e posso dizer que eles deveriam ser muito mais?)... Ele me lembrou muito William Herondale, um personagem do mesmo universo que amo muito e é um dos meus favoritos de toda a literatura. Mas vamos dizer que Julian é uma versão menos "dramática" e mais pé no chão (desculpa Will, continuo te amando por isso 😘).
Ele era lindo. A coisa mais linda que ela já tinha visto. [...] queria entrar na pele dele, viver onde ele respirava. Ela queria.
Estava apavorada. Nunca tinha querido ele assim antes.
pág. 259
Mark Blackthorn me fez ficar brava mas ao mesmo tempo confusa, eu torcia por ele, pela sua felicidade, para que fosse livre, e ao mesmo tempo queria que ele fosse embora. Corte Unseelie continua sendo um dos meus menos favoritos "submundanos" existentes na face da Terra. Cristina Rosales sem dúvidas é uma das novas personagens mais amigas, divertidas e que mostra sua força feminina para com sua cultura, família... Essa mulher quebra barreiras e achei demais. Malcolm Fade é uma surpresa, você torce e distorce pra ele mas você só vai entender porque eu estou falando isso se ler, de fato. Ah! Temos participações de personagens de outras séries anteriores (Instrumentos Mortais e Peças Infernais) então é necessário conhecer pelo menos um pouquinho da série para continuar pelas páginas aqui e pegar as referências. Ty é muito particular e especial e Kieran... Bem, eu até que gostei dele?
Tem que guardar segredos, e segredos acabam com você. Ferem. Deixam a pessoa vulnerável.
pág. 285
Um lado meio investigativo Clare tentou enredar por esse livro e achei que deu super certo - ele tem uma pegada de resolver mistério, com sobrenatural, ação e romance que fazem você se aprofundar na história e não querer acabar o livro. O porquê do livro ter esse título é muito inteligente e tem uma ligação com literatura americana e É MUITO LEGAL MESMO. Ah! Ele tem uma super pegada de sofrência e acabei ficando bem mal com esse livro - eu queria muito terminar e não queria, queria saber onde tudo ia acabar mas queria continuar lendo. Pois é. É um livro com um toque diferente do que a gente está acostumado com a Cassandra Clare e achei que foi super positivo. Só que eu confesso aqui: estou com medo e morrendo de vontade de ler o próximo para ver se minhas teorias estão certas ou erradas... E agora? rs Sinto que tudo que eu falar aqui não vai ser suficiente para descrever o que senti. O livro tem cerca de 560 páginas e podem perceber que meu livro ficou cheio de post-its, né? Foram os rabiscos que fiz sofrendo com o livro: é muito sentimento, muito livro, muito... Ah, incrível!

Classificação: ⭐⭐⭐⭐⭐😍

Nenhum comentário

Postar um comentário

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: Pâm Possani