Postado em 16 de janeiro de 2018 às 10:41

[RESENHA] A mais bela de todas, de Serena Valentino

Hey cupcakes! Hoje é dia de resenha mas uma resenha especial, da mais bela de todas... Sabem quem é essa? Então vem cá que eu te conto o que achei da leitura.


Sinopse: Ela é a primeira vilã da Disney. Apesar da beleza exuberante, é invejosa e extremamente má. Capaz até de pedir a um caçador o coração da doce e ingênua princesa do reino, ela chega a envenenar uma maçã para conseguir se livrar de sua rival. Mas toda história tem dois lados, não é verdade? Será que você conhece realmente a origem da Rainha Má? Este livro vai te contar uma história desconhecida até então. Ela é sobre amor e perda, com uma pitada de magia. Descubra aqui o que se esconde por trás do olhar enigmático da mais bela de todas.
Era como se, ao deixar este mundo, seu pai houvesse levado com ele toda a escuridão e deixando-a em um lugar onde ela pudesse ser capaz de encontrar, se não o amor e a felicidade, pelo menos algo mais do que ela tinha até então. 
É engraçado, às vezes, como contos de fadas são contos tão presentes na nossa vida mas que acabamos não pensando muito sobre alguns detalhes. Como por exemplo a nossa protagonista. Eu sempre soube que exista uma Rainha Má na história da Branca de Neve, é claro... Mas por que ela chegou nesse ponto? Claro que, olhando por algumas versões, a Rainha Má até chega a ter um parentesco com a Branca de Neve, mas nunca tinha visto dessa forma que foi apresentado aqui. Essa não é a história original, mas acho que Serena fez um bom trabalho, como em A Fera em Mim 
- Por que ela era triste, mamãe? (...)
- Acho que era porque ninguém a amava.
- Por quê? - perguntou a menina.
- Porque ela não amava a si mesma. Ela temia a rejeição porque era muito diferente de qualquer pessoa qqe já conhecera. Era tão cheia de medo que se afastara de tudo e de todos.
pág. 33
Afinal, ninguém nasce totalmente ruim. E ela não foi diferente. De origem humilde, sofreu a perda da mãe muito cedo e sempre teve que conviver com um pai mau, dizendo que ela era feia e não era digna em nada tamanha feiura e inutilidade. Como uma criança cresce assim, minha gente? Mesmo com um pai ruim desses, ela nunca se rendeu a maldade. Mas sempre teve uma chama de esperança em seu coração... Que se acendeu completamente quando o pai de Branca de Neve visitou a loja de seu pai, que vendia espelhos, e encontrou nela algo maravilhoso, semelhante a sua falecida mãe. Promessas, a morte de seu pai e um tempo depois, a donzela se rendeu aos encantos do soberano, aceitando também a sua filha a qual chamava de passarinho.
As palavras feriam mais profundamente do que os machucados e cicatrizes de qualquer dor física que ele infligira a mim. Pelo menos, essas feridas foram curadas.
Branca de Neve e a rainha viviam muito bem, obrigada, até os acontecimentos se desenrolarem em rei indo à guerra, as mudanças que desenrolam a partir de tantas bombas e nuvens de ácido e pólvora fazem com um homem, intrigas, transformar uma amizade em uma inimizade, inveja, transformar tudo que a rainha queria em apenas uma vontade de ouvir que ela sim era a mais bela de todas as mulheres. Tudo vai se desenrolando de uma forma que vira uma bola de neve, uma bagagem que vai fazendo com que, aos poucos, a Rainha fique presa no seu próprio mundo particular de uma forma que se afasta de sua preciosidade, Branca, e deixa de lado tudo aquilo que ela mais prezava: a família, o amor, o carinho e a afeição. Isso ainda importava... Mas ficou tudo sob a redoma que ela criou de ficar preocupada apenas com a beleza acima de tudo, sendo que não é esse o verdadeiro sentido da vida, não é mesmo?
O que se conversa com uma velha amiga depois de repassarem todas as reminiscências?
Em alguns momentos eu esperava um pouquinho mais.. Algumas pequenas mudanças em relação a história original da Disney, muitas me agradaram mas algumas também achei que ficaram meio fora da história da Branca pela Disney. Bonito como a autora tentou trazer um lado bom e mostrou que nem sempre nós somos maus, mas às vezes o ambiente e as consequências de algumas atitudes, aos poucos se transformam em coisas muito maiores e que a gente não está ou nunca esteve esperando. É bem interessante ao mesmo tempo que faltou um pouco mais para me fisgar na história. Foi algo positivo mas que, pela expectativa, mesmo que não tenha criado tanta, esperei um pouquinho mais que o necessário... Mesmo assim considero uma leitura interessante, leve, rápida e que fornece entretenimento e nostalgia ao leitor. Com poucos problemas de digitação e ortografia, A mais bela de todas é um capricho além da capa, que NOSSA! Isso porque não viram atrás... rs😈

4 comentários

  1. Oie
    Nunca curti muito a história da Branca de Neve, então não sei se eu iria gostar deste livro, mas parece interessante. Adoro esta capa.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa Nessa kkkk
      é INTERESSAnte mas poderia ser melhor rsrsrs

      Excluir
  2. Oi Pam,
    Acredita que depois de Once Upon A Time, eu fiquei meio com o pé atrás em adaptações de contos de fadas? Até o filme 'Malévola' me decepcionou, então acho que estou fugindo um pouco dessa temática :(
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Ale!
      Te entendo! kkkk Sabe que a malevola eu nao curto?Acho bem sem graça mesmo rsrs
      Falando nisso tenho que por as series em dia! :o assisti hoje o que estava atrasada de filme e deixei as series de lado KKKKK
      mas logo tem carnaval pra isso ne?

      Excluir

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: Pâm Possani