[RESENHA] Nascida à Meia Noite #1, C.C. Hunter

Postado em 5 de abril de 2017 às 15:52 por

Hey cupcakes! Hoje é dia de resenha de um livro que esperei muito pra ler por suas capas maravilhosas. Vamos ver se achei a história tão maravilhosa quanto as capas, de fato?
Sinopse: Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e uma noite, depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, é enviada pela mãe para Shadow Falls – um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa cidade chamada Fallen, no meio de uma misteriosa floresta. Isso muda sua vida para sempre. Poucas horas depois de chegar, ela descobre, assustada, que seus colegas não são apenas “problemáticos”. Kylie nunca se sentiu normal, mas também não se considera como uma daquelas aberrações paranormais. Ou será que ela é? Em Shadow Falls, vampiros, lobisomens, metamorfos, bruxas e fadas aprendem juntos a desenvolver seus poderes, controlar sua magia e viver no mundo normal. 

No entanto, as coisas tomam um rumo diferente quando dois carinhas interessantes entram em cena. Derek, um fae que possui poderes mágicos, quer a todo custo ser seu namorado e Lucas, um lobisomem com quem ela partilha um passado secreto. De início, tudo o que Kylie deseja é sair de Shadow Falls e voltar para casa. Porém, com Derek e Lucas ocupando um lugar cativo em seu coração e depois de descobrir que ela própria tem estranhos poderes, talvez sua vida nunca mais volte a ser a mesma..

RESENHA

Devo dizer que a Editora Jangada teve um capricho com o box dos cinco livros da saga original: os livros do Acampamento Shadowfalls tem uma capa metalizada de encher os olhos. Mas seria isso um defeito ou não? Vamos começar a resenha para explicar porquê.
Então, sua curiosidade, sua necessidade de saber evaporou-se na atmosfera quase irrespirável. Só agora entendia o significado da frase "A ignorância é uma bênção". Queria continuar ignorante. Não queria ver, não queria acreditar. Mas viu.
Acho que criei expectativas demais. Não é de todo ruim mas eu esperava algo melhor, confesso. O livro se passa em primeira pessoa. A nossa narradora é Kylie. Ela não sabe o que vai fazer de sua vida: sua avó acaba de morrer, seus pais estão se separando, sua amiga está com problemas e o seu namorado acabou de virar seu ex. Parecem coisas ruins o suficiente para acontecerem de uma vez na vida de uma adolescente, certo? Errado! Ainda por cima ela foi presa e agora todo mundo pensa que ela é problemática. Tudo errado, todo mundo entendeu errado. Kylie não é uma garota problemática. Ela é diferente. Mas ela ainda não se deu conta disso. Quando é forçada a ficar no acampamento de verão Shadowfalls finalmente vê sua vida tomar um rumo totalmente inesperado, com novos amigos e seres que jamais sonhara conhecer. Mas o que Kylie estaria fazendo ali? O que ela é de verdade? E quem é aquele rapaz que fez parte de seu passado e se mantém tão longe no presente? E aquele outro que não tira os olhos dela mas está escondendo algo?
- Você é que faz tudo parecer... tão mágico e tão cheio de vida? As cores, os aromas, a maneira como o sol flutua no céu...
- Ah, é só o meu charme - brincou Derek.
Alguns personagens tem humor, isso precisamos admitir. Fazem Kylie se sentir melhor com algumas piadinhas; algumas aparências realmente nos enganam e há muito mais sob a superfície - isso é muito legal se conhecer, pois alguns jamais imaginaríamos que poderiam ser tão especiais. Kylie é uma verdadeira "pegadora", se me permitem o trocadilho da palavra - e isso eu vou deixar meu adendo: não gostei. Os romances acontecem rápido demais, é fácil demais, intenso demais para acontecer tudo em tão pouco tempo. O ritmo do livro é rápido mas a fluidez REAL dos acontecimentos é um pouco estranha
- Não quero ser especial - disse Kylie, sacudindo a cabeça. - Quero ser apenas eu... eu normal. E... para ser bem honesta com você, acho que estamos cometendo um grande erro aqui. Você sabe que eu não tenho... dons. (...)
- Não há engano nenhum, Kylie. Mas sei exatamente como está se sentindo. Eu mesma me sentia assim quando tinha a sua idade e, sobretudo quando descobri o que era.
Pela sinopse já temos uma noção que tem um triângulo amoroso, mas confesso que achei forçado por ser muito rápido. Pelo amor! A Kylie é um pouco irritante também e melodramática - qual é, ela tem 16 anos mas não precisa ser assim. Claro que precisamos entender que ela também está tentando entender o que ela é, e isso não é uma simples crise de identidade - ou talvez seja? Acho que o pouco que me cativou não foi tanto assim para gostar taaaaanto dela, afinal de contas achei algumas atitudes bem exageradas. Mas gostei de Lucas, até. Não estou sendo chata, mas acho que esperava um pouco mais até mesmo dele (risos). Mas sem dúvidas adorei as amigas que Kylie arumou: Della, que depois vai ser uma série de livros só para ela, e Miranda são as colegas que Kylie arruma e dão diversão à história. São sobrenaturais adolescentes e, muitas vezes, você quer que elas sejam as principais no lugar da Kylie (desculpe Ky!).
- O melhor seria você parar de olhar para mim e continuar vestido.
- Eu poderia fazer isso. Mas os seis caras que estarão aqui em menos de trinta segundos talvez não cooperem tanto. Isso me obrigará a lhes dar uma lição.
Acho que eu sempre esperei um pouco demais desse livro, sabe? As capas metalizadas, a premissa interessante, o sobrenatural e o romance me faziam pensar que eu me sentiria como me senti lendo Fallen na época que li: encantada. Fascinada. Querendo ser como a personagem principal. Mas não aconteceu nada disso. Eu tenho uma coisa com gente achando legal algumas coisas que os amigos de Kylie achavam que me incomodou e acho que foi por isso que a leitura demorou a engatar um pouquinho. A escrita não é ruim, é fluida, mas a questão das personagens realmente foi algo que não me conquistou quanto eu acho que deveria para ter gostado mais da história, entende?

Claro que houveram muitas pontas soltas no final, afinal temos mais quatro livros para ver o que vai acontecer com Kylie e sua trupe, e prometo que vou baixar minhas expectativas para me surpreender e não quase me decepcionar. 

Você também pode gostar de:

2 comentários

  1. PÂÂÂÂÂÂÂM,
    Confesso que estou fugindo do sobrenatural, mas realmente pensei em ler esse livro quando você me falou dele, até porque já comecei 'O Conto de Dragões' e é totalmente fantasia, né? Descobri que quando o livro é bem escrito ou tem boas recomendações, independe do gênero, eu leio. HAHHA
    Mas esse específico, vai esperar um pouco, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tambem estou fugindo totalmente do sobrenatural, Ale HAHAHAHA
      por isso a proxima é a Branca <3

      VERDADE? que lindaaaaaaaaaaaaaaa hahahahahah
      tudo bem, nascida a meia notie tudo bem... vamos ver o que vc vai achar de conto de dragões!! :D

      beijocas queridona

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive