Diário de Leitura - Os Miseráveis #1

Postado em 22 de abril de 2017 às 10:10 por

Hey cupcakes! Depois de babar oceanos na edição da Martin Claret, que continham mais de 1.400 páginas, eis que ganhei no último dia das crianças (sim, eu tenho mais de vinte anos e sim eu ganhei de dia das crianças, me julgue! rs) a obra. Guardei na estante e pensei "Um dia eu leio" porque eu pensava que o projeto de leitura para esse livro era, no mínimo, um ano. Mas, eis que encontrei no Instagram algumas pessoas com a hashtag #lendoosmiseráveis e descobri que realmente existia um projeto de leitura para esse livro em 2016, de janeiro a abril e as pessoas se ajudavam na leitura. Pensei: estou meio atrasada, mas por que não embarcar num projeto para leitura desse livro também? E aqui estou eu, para falar um pouco da primeira semana de leitura. 


A ideia é ler 150 páginas por semanas (ou pelo menos o que conseguir) e finalizar em menos tempo do que eu esperava que fosse (um ano inteirinho).  O livro "Os Miseráveis" tem várias partes, e dentro de cada parte, temos mais livros. Para finalizar a primeira parte, é necessário ler oito livros, e nessa primeira semana de leitura, consegui finalizar dois, por volta das 150 páginas (0 à 150, porque fiz questão de ler as notas antes).
[...] enquanto sobre a terra houver ignorância e miséria, livros como este não serão inúteis.
pág. 37
Uma Introdução

O livro conta com uma introdução sobre Victor Hugo e suas obras, além da influência que teve sobre os autores brasileiros em sua época. Não resisti e li também a Introdução da versão da Cosac Naify (que tem umas edições MARAVELIOSAS que levam meu coração e algum outro órgão junto, né) e mais: Os Miseráveis não foi publicado todo de uma vez. Fantine foi o primeiro livro publicado aos poucos e somente depois que veio a continuação da narrativa. Victor Hugo despertou a curiosidade de muitos leitores, além de ter mais de uma adaptação fora das páginas.  Os personagens fortes e o ritmo da narrativa certamente contribuem para a fama do livro que é considerado um dos maiores clássicos da literatura mundial.
Uma alma cheia de sombras, é onde o pecado acontece. A culpa não é de quem pecou, mas de quem fez a sombra.
pág. 53
  • Parte Um - Fantine
 A primeira parte leva o nome de Fantine mas não é a primeira personagem que vamos conhecer. A parte de Fantine leva oito livros e conheceremos a moça alguns livros mais tarde. O que não quer dizer que os livros que acontecem antes não culminem na sua história - muito pelo contrário. E essa é uma das mágicas de Victor Hugo: ele liga personagens improváveis por acontecimentos comuns em locais comuns. Ele joga frases de efeito que não são só frases de efeito: elas tem o poder de fazer com que você se compadeça e absorva as palavras. Leva não só para a história para como casos da vida real mesmo.
Verdade ou não, o que se diz a respeito dos homens ocupa muitas vezes em sua vida, e sobretudo em seu destino, um lugar tão importante quanto aquilo que fazem.
pág. 41
    • Livro Um - Um Justo
Conheceremos Charles-François-Bienvenu Myriel, o Monsenhor Bienvenu, que é um bispo muito querido da cidade de Digne, na França: ele é bom, ele é justo, ele ajuda os mais necessitados e não vê o estado atual das pessoas de miséria e quer ajudá-las de alguma forma. A vida do velhinho de 75 anos é narrada, um pouco de sua vida antes da vida religiosa. Certamente esse é um personagem próximo da santidade, muito bom, muito pleno, quero muito fazer o bem. Ser humano tentando ser melhor a cada dia. Dividia seu gordo salário com os pobres e necessitados, com casas de ajuda  e doava a maior parte de seu dinheiro. Nada de corrupção para aquele homem, era mais como um Robin Hood - retirava dos ricos em doações para  reverter o dinheiro em ajuda para os mais necessitados. Em dado momento, existe um confronto de palavras e conseguimos ver o Monsenhor ser questionado em palavras e se questionando, mas nada que o faça mudar... Afinal, aqui vai uma frase que muito fala sobre o bispo:
 Tanto em uma choupana quanto nas montanhas, ele estava como em sua casa. Sabia dizer as coisas mais importantes nos idiomas mais vulgares. Falando todas as línguas, entrava em todas as almas.
pág. 52
Com um jeito muito próprio de se qualificar, sorrindo, como um ex-pecador, falava sobre Deus e o homem de uma maneiro bonita e que nos faz gostar muito do personagem. A irmã do Bispo, Baptistine também é especial a sua maneira: apesar de às vezes não concordar com o que o irmão faz ou quem ele acolhe, está sempre ao seu lado, nos momentos bons e ruins. E não é assim que tem que ser? Outro ponto: muito se fala de Revolução mas não é no início do livro que ela tem seus impactos, propriamente ditos. Ainda que tenha, de uma forma mais introspectiva.
Pelo contrário. Como, de ordinário, há sempre mais miséria entre as camadas inferiores do que fraternidade entre as superiores [...]
pág. 48
    • Livro Dois - A Queda
Aqui somos apresentados a um personagem que já tinha ouvido falar muito: Jean Valjean. Maltrapilho, preso há 19 anos por ter roubado pão. Exatamente. Victor Hugo traz a miséria e um fato real para sua história: houve um caso na França muito parecido. O personagem só não tinha esse nome. Apesar da encrenca, o homem chega com alguns francos e alguns soldos no bolso em busca de uma pensão para passara a noite. Qual não é surpresa ao descobrir que, para todo lugar que vai, é renegado e expulso do local: quem, em sã consciência, iria querer um ex-prisioneiro ladrão em sua casa para passar a noite, não? Já entenderam onde Jean Valjean será acolhido, certo? O que posso deixar de consideração é que: Jean Valjean é um danado às vezes; o bispo é muito melhor do que eu imaginaria e certamente o tiro de Jean Valjean saiu pela culatra. A reviravolta foi necessária e acredito que ajudará no crescimento do personagem. ESPERO! HAHA
Aquela porta não pergunta a quem entra se tem nome, mas se não tem alguma amargura. O senhor sofre; tem fome e sede, seja bem-vindo!
pág. 117
A forma com que o bispo acolhe Jean, mesmo maltrapilho, cansado de andar muitas léguas me fez lembrar de Jesus, porque de certa forma, ele faz algo que eu acredito que Deus espera que façamos, assim como seu filho, acolheu sem olhar a quem. E pode sim, ser aquele homem que todos expulsaram e somente o bispo o ajudou e o viu, realmente. Certamente dois livros que fazem a gente questionar as nossas próprias atitudes, mesmo que pequenas, podem ajudar, de certa forma. 

O que estou achando?
A leitura de Victor Hugo é muito fluida para uma obra de 1862; ele tem um jeito todo popular de falar, faz com que suas palavras se ambientem independentemente da época que são lidas: a miséria está presente ainda nos dias de hoje, não só fisicamente como psicologicamente. Às vezes somos os próprios miseráveis atrás de algo ou alguém, tudo em busca da felicidade. Claro que Victor Hugo traz mais a questão social, como por exemplo, prisões por algo que consideramos hoje, tão pequeno, a forma com que era tratado o amor e o próximo. Acho que a edição, ambas, Cosac e Martin Claret fizeram um trabalho muito bom de tradução para deixar mais próximo de nosso vocabulário. A diagramação das duas também são demais! Traduzindo: mal posso esperar para ver o que vai acontecer nessa história!

Vocês já ouviram falar? Tem curiosidade de ler? 

Você também pode gostar de:

8 comentários

  1. Oi Pâm, tudo bem?
    Quando eu tava na 4ª série, ganhamos do governo uma série de livros gratuitos. Um deles era uma versão adaptada para crianças de Os Miseráveis. Era maior que todos os outros livros, e eu fiquei super feliz por ganhar. Amei a história na época, mas nunca fui atrás da obra original - por achar intimidadora, talvez.
    Adorei esse post e adorei saber que você tá lendo <3 vou curtir muito acompanhar seu relato enquanto lê esse super desafio, aposto que vai valer a pena *-*
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Priiiih linda <3
      QUE LINDOOO nunca li esse livro! acho que eu também acharia intimidadora viu, ainda acho AHAHHAA
      obrigada!! acho que vai valer sim, já está valendo <3 É muita lindeza!

      Beijocas!

      Excluir
  2. Oi, Pam!
    Eu estou como a Priih ali em cima. Eu também ganhei essa série do governo e foi por aí que li Os Miseráveis. Eu inocente achei que ali era o livro todo.. Quando descobri a obra original, gente fiquei chocada... Não sei se um dia irei ler, mas estou lhe mandando muitas vibrações positivas para sua leitura.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Lulu!
      Que legal! Vocês e esse governo, queria ter ganhado esse também! Ganhei um que nem li e já troquei no skoob HAHAHAHAHA
      é grandona né? AAH obrigad estou precisando <3
      beijocas

      Excluir
  3. Oi! Eu acho bem interessante o Victor Hugo conseguir deixar o leitor entretido em suas obras sendo que já se passaram décadas que foram lançadas. Por serem grandes, a tendência são as pessoas não lerem, mas pelo contrário, cada vez mais vejo que as pessoas tem dado uma conferida na obra do autor. Acho que todo mundo já leu Os Miseráveis na escola, e como eu peguei a versão mais resumida, li em apenas 4h, e fiquei completamente apaixonada pelos personagens e pela narrativa. É de fácil entendimento e mostra uma sociedade não tão boa de uma maneira muito crua e real. Espero poder ler outras obras do autor.
    Beijo! Blog Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Miriã!
      Ele deixaaaa, é maravilhosa a forma como ele escreve e se adapta a todas as épocas, na boa, que lindo!
      que lindooo, você também pegou a ver~soa mais curtinhas ? Vale a pena mesmo que seja so a curtinha eu acho viu? <3
      isso é verdade :( ainda existe hoje uma parte dos miseráveis na nossa sociedade né?

      beijocas

      Excluir
  4. Olá Pâm, tudo bem?
    Menina, é tanta parte e tanto livro, que tive que ler duas vezes pra entender...rs. Desde que assisti ao filme (muito tempo atrás) eu queria ler o livro, mas por ser tão extenso, desanimei. Não sabia desse grupo, mas amei a ideia, deve ser uma experiência bem legal.
    Espero que consiga ler, bem antes do esperado, e espero um dia conseguir também.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey fofa!
      Isso é verdade, Esther!
      São muitos livros, mas são muito bons, viu? É grandão mas agora em maio vai ter um projeto de leitura para ler eele, em quatro meses... que tal? :D
      amemmm
      beijocas

      Excluir

NEWSletter

Blog Archive