[RESENHA] Sombra de um Anjo, de Ana Beatriz Brandão

Postado em 31 de julho de 2016 às 11:42 por


Hey cupcakes! Como vão? Hoje é dia de resenha de um livro que passou por Booktour aqui em casa da autora parceira. Eu juro que gostaria de ter me identificado mais com a leitura, MAS casos da vida. Ainda assim, tiveram vários quotes bacanas e personagens legais. Leia mais que eu conto o porquê!

Sinopse: Era necessário que a balança entre o bem e o mal estivesse equilibrada. E, para evitar que o nosso mundo fosse destruído pela ganância e pela sede de poder de Lucian, foi forjada uma arma capaz de decidir o destino da humanidade. Um corredor escuro, uma garota e uma voz misteriosa, sombras avançando em sua direção e, em um piscar de olhos, uma multidão de pessoas mortas a observando pacientemente, como se esperassem algo: é assim que vive Samantha Lyterin, uma garota aparentemente normal, mas assombrada por vultos e visões do futuro. Ela se vê de uma hora para a outra destinada a manter o equilíbrio em uma guerra em que de um lado estão os anjos, querendo proteger a humanidade, e, do outro, sombras que buscam incansavelmente a arma que permitiria a ascensão de Lucian.


RESENHA
Eu não sei nem por onde começar, porque realmente, esse foi um livro que me deixou completamente sem saber como iniciar a resenha, mas vamos por partes. Lembrando que: essa é minha opinião e, o momento que li, acredito que não tenha sido o mais propício para aproveitar a leitura, logo após finalizar aquele tesourinho de final de Tormenta de Espadas (sério, até chorei, que foi aquilo?), eu queria que houvessem mais mortes (aka. Georgia Martin) no momento em que acabei a leitura e me deparei com um romance angelical, mas vamos lá!
A pior solidão é a mental, pois tudo que se consegue pensar é no nada, no vazio completo ; é como se você fosse atirada num buraco escuro e de silêncio profundo, sem chances de salvação.
Samantha Lytherin acha que sua vida é uma droga. Esse início eu confesso que lembrei do lobinho de Crepúsculo, mas as comparações acabam aí. Ela vê sombras desde seus nove anos de idade, o que a atormentam juntamente com as visões que ela tem do futuro. Isso seria normal? Mas por que ela é assim? Como se não bastasse, seus pais morreram quando ainda era pequena e ela se vê sozinha no mundo, sem muitas pessoas em que confie completamente, apenas na Botânica do assunto, o que é muito bonito. Tudo muda quando ela vai para a faculdade, e precisar dividir o quarto com uma mocinha muito extrovertida de cabelos azuis, que consegue ver tantas coisas boas que ela jamais fosse capaz de imaginar que fossem característico dela mesmo. 
- [...] Confie em mim, quando uma coisa é escrita, não pode ser apagada. Era o destino dela. Já estava certo de que isso aconteceria desde que ela nasceu.
Elas são consideradas as "não-legais" da faculdade e ninguém quer andar com elas, a não ser esse rapaz lindo maravilhoso e tudo de bom que acabou de chegar. É todo lindo com seus olhos azuis e cabelos fartos (estou falando assim por causa de O duque e eu? maybe...) e tem um quê de proteção a mais que encanta Sam. Quando eles vão ao baile de formatura que realmente tudo começa a acontecer e não para mais. Isso porque a partir daí que Samantha começa a obter as respostas para suas visões, encontrar seu passado novamente e novas aventuras, que vão além do Céu e do Inferno com muito romance, anjos de vários tipos e o significado das flores que vão dando toda sua importância a cada página. Mas será que o amor vai ser suficiente para salvar a todos nessa história? E tudo valerá a pena no final? E até onde eles tem que chegar para salvar a humanidade? São questões como essas que permeiam toda a história e vão construindo suas respostas por páginas e em palavras bem construídas.

Apesar de ter consciência que anjos é um tema batido hoje em dia, repetitivo até certo ponto, na época que foi escrito, em 2014 senão me engano, ainda estava bem em alta e fazia várias garotas suspirarem imaginando um anjo cair porque ele te ama incondicionalmente, não? Isso é um fato. Outro fato foi que eu me senti muito desconfortável com a leitura. Eu vou deixar em branco porque foram partes do livro, uma delas foi o fato já citado anteriormente,e também o que eu não gostei: o caso foi que o fato de Samantha e Gabriel se conhecerem tão rápido e já pensarem mais rápido ainda no amor não entrava na minha cabeça; as cenas da praia me irritaram um pouco justamente porque pareciam todos com doze anos naquele ar de ciúmes e paixão que estamos tão propícios, mas não com tanto fervor aos dezessete - e na Universidade ainda? (ou será que sou só eu que não gosto muito de romance mais fofinho? Eu não achava fofinho, eu estava achando irritante!); depois que Sam e Gabe começaram a namorar, eles só sabiam se beijar e se agarrar, o que também achei repetitivo e meloso demais, algo desnecessário; outra coisa foi que a toda hora ela trocava de roupa e eu tinha que parar a leitura para imaginar o que ela estava vestindo e eu não gosto disso em excesso e que depois achei que melhorou consideravelmente, que vou deixar em branco também o por quê: como por exemplo o surgimento de Christopher, a separação deles o que quebrou um pouco aqueles beijos a todo o momento, a presença Dele, a batalha dos anjos, o Inferno, Rafael e Helena, o final, a troca de almas depois de tudo. Fim de spoiler!
- Por que está dançando se não tem música?
- Tem sim.
- Qual?
- O som das ondas do mar, dos pássaros,do seu coração junto ao meu. 
 O início, e na verdade, até mais metade do livro foi arrastado pro meu caso. Eu não conseguia me conectar com as personagens principais, não estava gostando de ninguém. Era meloso demais o relacionamento deles, e mesmo os que eu gostei, eu achei que foi no mesmo fru-fru também em grande parte das cenas. Eu não sei se é pelo momento que li o livro, logo após Tormenta de Espadas e estava naquela vibe sanguinolenta, mas eu queria mais ação e menos beijos, se é que me entende, tanto que a parte que mais gostei foi a batalha. Eu gosto de ver o crescimento das personagens ao longo das páginas, como a mentalidade e o propósito que se solidifica, gosto quando o romance é algo engraçado ou mesmo como algo que vai surgindo de repente ou aos poucos e depois se constrói melhor - diferentemente do que eu senti ao ler aqui. Eu vi ele como uma coisa melosa, que eu já estava cansada de ler na metade do livro, apesar de grande parte dos personagens ter crescido com a quantidade de páginas.
-Como anjos aprendem a dançar? Tipo, vocês tem bailes no céu?
Gostei de vários quotes e também como a personagem principal foi amadurecendo ao longo das página; o amor dela pelas flores e o significado que aquilo tem pra ela. Gostei de ver o crescimento, principalmente depois da metade do livro, da mentalidade da Sam, mesmo tendo um acontecimento que eu meio que não aceitei, entendi e o final foi bom justamente por isso (que contraditório, né?). As amizades que são construídas ao longo das páginas são muito bacanas também, justamente porque eles estão ali para o que der e vier ,exatamente como devem ser. Gostei particularmente do Rafael e da Helena, por serem tão divertidos e isso ser algo tão intrínseco deles.

Enfim, foi um livro bom, ele não é ruim!  Mas eu não consegui me conectar com a leitura da forma que deveria, e peço desculpas, infelizmente. Ainda assim, se você está naquela vibe de anjos e gosta de um romance mais fofo, eu certamente recomendaria ele pra você :)


Aproveita que hoje é o último dia para participar do arraiá literário :)

Você também pode gostar de:

3 comentários

  1. Vish, te entendo, Pâm! A parte de a protagonista ver sombras tinha me interessado, mas quando vi que tinha anjo e melação no meio, iih... e não é nem pelo fato de ter ~anjos. É um tema batido mesmo depois da febre que teve há uns anos, mas olha, existem livros MUITO bons envolvendo eles, e que inclusive tem romance junto. Já leu A Queda dos Anjos? Não é um livro ~tão recente, mas é recente aqui no Brasil, foi lançado esse ano, e eu levei um tapa na cara pelo pré-conceito que tive antes de pegar o livro e arriscar. E o papo meloso do casal então, dá a impressão que a autora não tinha muito o que acrescentar e focou na pegação deles, né? Pode ser que não tenha sido isso, claro, mas um romance vai muito além dessas cenas, e é uma pena que o potencial da história não tenha sido completamente aproveitado :/ VAI LER A QUEDA DOS ANJOS! Bjbj

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Então... falou tudo, eu que sou uma grosseira de alma não curti mto o livro rssss mas umas amigas que adoram um romance fofo amaram!!!! (e sonharam com o Anjo caindo para elas)kkk

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  3. Pâm, adorei a forma como vc colocou o spoiler, rs. Como acho que esse livro eu vou passar, acabei lendo. Sabe, eu sou beeeem romântica, adoro romances impossíveis, homens que não existem de tão perfeitos, e toda essa coisa, mas também fico um pouco cansada c=quando a casal só se agarra... na verdade eu gosto mesmo é da fase anterior a pegação, aquele vai não vai, será que ele gosta de mim, será que eu gosto dele... ahuahuaha Como você disse que essa fase é bem rápida... vou deixar pra lá, apesar de gostar de anjos! hauahuah mesmo sendo batido! hauahuahuaha

    Consegui terminar o post da Liga a tempo! ÊÊÊÊÊ!!! ahuahuaha

    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir

NEWSletter

Blog Archive