[RESENHA] Super Desapegada, de Jaqueline de Marco

Postado em 28 de janeiro de 2016 às 00:40 por

Hey cupcakes! Comecei essa resenha ao começar o livro, comecei a colocar mais coisas no meio do livro e acrescentei mais um pouco no último capítulo, ansiosíssima para terminar. Antes da resenha, gostaria de agradecer à Editora Draco pela ação, proporcionando uma das leituras mais gostosas para esse verão. Agora aqui estou eu, às três da manhã apaixonada pelo livro que acabou. Juro que tentei enrolar... Mas tudo bem. Eu supero. Ficou enoooooorme, acho que falei demais ! rsrs

Superdesapegada ebook by Jaqueline De MarcoSinopseRaquel faz o maior sucesso na internet. Seu blog Super Desapegada motiva mulheres a se valorizarem e prega a autoestima sem a presença constante e essencial de um companheiro. Mas fora da web Raquel não é tão descolada assim e carrega há muito tempo um amor platônico por Alan, seu melhor amigo de infância. Em seu aniversário de trinta anos, Raquel descobre que ele está noivo de Bianca, a irmã caçula de Eric, seu rival nos tempos de escola. Para conseguir acabar com o casamento e conquistar de vez seu grande amor, a blogueira precisa se aliar ao sarcástico Eric. Porém logo ela começa a perceber que essa parceria pode render muito mais do que imaginava.

Super Desapegada é um divertido romance de Jaqueline de Marco. Entre momentos inesquecíveis e outros hilários que seria melhor esquecer, essa é a hora de Raquel aprender que, para praticar o tão estimado “desapego”, é preciso abrir seu coração para novas experiências… e quem sabe para um novo amor.
"O desapego às vezes vem com um novo amor"
RESENHA

Bem, quando comecei a ler esse livro não pude deixar de comparar com "Não se iluda não" e alguns chick lits: o assunto de desapegar, garotos da nossa vida e um blog estão presentes, confere? Confere! Mas a saída foi um pouco diferente. A leitura leve e fluida, confere? Confere! Mas qual foi a minha surpresa ao descobrir que existe mesmo um blog da autora com o mesmo nome. Achei muito bacana! Outro ponto: A autora é nacional, confere? Sim sim sim! E a autora tem um jeitinho todo único com a história que te faz ficar querer ler e não largar mais? Absolutamente garota, para de me interromper!
Agora vamos a história de fato.
Só para constar, banquei a louca e tweetei para a autora na madrugada falando que estava apaixonada e nao conseguia dormir. É, culpo o nerd da informática com camisetas legais. Enfim, vamos lá!
Ela até gostava daquela bagunça toda, o silencio pode ser incomodo às vezes.
Raquel é uma blogueira, gente, sim!!! Um dos motivos de ter solicitado, mas vamos lá! Ela prega o desapego de uma forma que levanta a autoestima das mulheres, tem milhões de visualizações e é top. Pelo menos na vida virtual, porque na vida real, as coisas parecem estar um pouco mornas demais. Ela é apaixonada há pelo menos 15 anos pelo seu melhor amigo, e pensa em se declarar no seu aniversário de 30 anos, qual ele envia rosas vermelhas (isso que eu não entendi muito bem...), até que descobre que bem... Ele está noivo. Da sua vizinha, irmã do rival Eric, da sua infância. E bem, ela o encontra novamente, depois de anos, por causa de uma feira de games, a Crazy Games, e alia isso ao motivo de querer um plano para acabar com o casamento do seu amigo. Mas será que esse plano vai dar certo?

- Eu estou dizendo, minha querida, que ser feliz requer esforço, já que a alegria muitas vezes  está fora da nossa zona de conforto.
A história se passa em São Paulo, e apesar de não morar na capital, conheço um pouquinho e vamos combinar que isso parece deixar as coisas mais reais - quando passa no Brasil, em um lugar que você não conhece. Gostei da forma como a cidade foi tratada, com o turbilhão de gente, o clima atípico, metrô, trânsito... Tem gostinho de quero mais.
Todo mundo quer alguém para caminhar ombro a ombro, mas ninguém quer suportar os tropeços do início do trajeto.
Apesar de eu ter dito que comparei com "Não se iluda não" dentre outros chick lits, eu senti muito no começo, mas depois...A história começa a tomar uma forma de filme de comédia romântica, daquele que você tem vontade de ficar comendo pipoca e assistir mais e mais, no caso, ler. Também comparei algumas coisas como a feira de games BGS (algum de vocês já foi?) que ocorre em São Paulo anualmente, e achei demais porque ano passado eu visitei, me vi no Just Dance!
Mas sei também que às vezes queremos dizer coisas que não sentimos. Ou que só achamos sentir. E acabamos falando sobre elas em momentos inadequados, criando marcas eternas. Por isso aprendi a importância de pensar antes de falar algo  que possa realmente magoar.
Os personagens são maravilhosos! É bacana ver que principalmente a personagem principal vai melhorando a cada página, o que não dá o tom de autoajuda, afinal ela acaba não seguindo seus próprios conselhos. Alguns personagens ajudam os outros a crescer, e bem, não é assim na vida real? Não temos aquele ombro amigo ou aquele amor, seja romântico ou não, que nos ajuda a ver mais ao nosso redor quando pensamos não ser possível?
- Voce nunca leva nada a sério?
- A vida já é séria o suficiente.
E essa trilha sonora, gente! Coloquei a música do Panic! e depois passei ouvindo outras da playlist do YouTube. Acabei conhecendo umas músicas antigas e algumas que eu nem conhecia, e não larguei o ebook por um instante. Um ótimo livro para ouvir com trilha sonora prontinha para dar play.
Admito que pensei que, por ela ser uma blogueira praticando o desapego, o livro assumiria esse tom, mas na verdade, não! Era o momento textual, sabe aquele momento em que você precisa desabafar? Todos nós blogueiros, somos assim, todos nós escritores, leitores, pessoas! Precisamos de um espacinho para liberar e de certa forma, essas mesmas palavras que um dia escrevemos podem nos auxiliar, não é mesmo?
-É isso aí, amiga. Não dá para ficar esperando ele tomar a iniciativa. Os homens são complicados demais.
– Não, os gays são complicados demais, os héteros,minha querida, são extremamente simples. Quando eles querem, eles correm atrás. Nem que seja somente para um caso de uma noite.dos demais, os héteros, minha querida, são extremamente simples. Quando eles querem, eles correm atrás. Nem que seja somente para um caso de uma noite. Eles jamais fazem joguinhos ou escondem seus sentimentos por quinze anos, como certas mulheres que eu conheço.
Outra coisa: Alan é o homem mais perfeito e realmente não tem como não gostar dele, mas gente, quando tem um nerd de informática no meio, eu tenho mania de me derreter toda nos livros, quando ele é todo na medida, bonitão mas imperfeito, fica melhor ainda esse é o Eric, mesmo sendo um pouco 'garoto mau'. A autora conseguiu construir um personagem que dá vontade de ficar lendo ele na cena toda hora, com uma piadinha sarcástica ou um comentariozinho bobo feito exclusivamente por ele. Gente, adoro personagem assim! Ian é o amigo gay super divertido e bonitão, gente, vontade de abraçar ele com os conselhos!
– Muito pelo contrário. Não preciso de ninguém para me sentir completo e sei viver muito bem sozinho. A questão é que as pessoas costumam falar sobre a solidão como se ela fosse uma vilã, quando na verdade vezes é um presente. E muito estimado, por sinal. Você escolhe quando estar sozinho, especialmente nos momentos em que quer e precisa estar sem ninguém à sua volta. Tem coisa mais preciosa que o silêncio ou o vazio em um mundo tão cheio de barulho e coisas dispensáveis?
– Mas às vezes você quer estar com alguém, mas não consegue.
– Besteira! – Eric afastou-se do balcão onde estava encostado, ficando a alguns palmos de Raquel.
– As pessoas escolhem demais, eliminando possibilidades, e depois reclamam da vida. Elas não deixam o destino agir. Por isso digo que, com tanta gente no mundo, solidão é uma questão de escolha.
Posso dizer que perdi o sono com o andamento da história? Ok, em certas partes é clichê, mas em outras, como no início, pensei um andamento diferente para a história, mas gostei muito que ele não tenha sido o andamento da minha cabeça. Outro ponto positivo foi que a autora citou coisas que gosto: informática, piadas nerds, hot dogs, bichos de pelúcia, manias de garotas e também de garotos apaixonados, além da BGS e do clima de São Paulo, brasileirinho e muito real.
Apesar disso, também confesso: adoro me isolar de vez em quando. Escolher estar sozinha, muitas vezes, é uma excelente opção. Auxilia a colocar as ideias no lugar, acalma e abre nossos horizontes.
Como li em ebook, não sei a cor das páginas e nem o cheirinho eu senti, mas li no Kobo e no aplicativo do Kobo para o PC, e a diagramação estava simples, porém não encontrei erros gritantes de português (nem me lembro de ter encontrado algum na verdade, e eu sou bem chatinha pra isso), o tamanho da margem e das letras estava confortável e o formato dos posts do blog, bem, me agradaram porque lembraram as minhas proprias postagens. Talvez só o Gerald.... Mas pode ser um nome fictício também rsrs Draco, obrigada pela oportunidade!
Sabia que o amor não é algo que se ensine ou se pratique. Ele simplesmente acontece. E jamais aconteceu entre eles
Enfim, deu pra perceber que esse livro foi uma coisa muito positiva, que me surpreendeu no simples, que não me fez largar por um instante depois que comecei a ler, e parece que quanto mais eu escrevo menos eu consigo falar sobre. Ai ai... E fiquei com a impressão que falei demais (me empolguei mas sem spoilers), mas tudo bem.


Você também pode gostar de:

15 comentários

  1. Amei a capa, amei o enredo e amei sua resenha! Vou adorar ler esse livro! <3
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Pam, a primeira coisa que eu pensei ao iniciar a Sinopse foi a ligação com o "Não se apega não" e vc falou que até pensou no "não se iluda não"...... rsrs Claro que eu já amei esse Livro Pâm, acho bem legal quando a gnt "se vê" no cenário... o fato dela ser blogueira e ser de sp com certeza atraiu minha atenção... Sobre os homens desses livro, li uma opinião da Paty do BookNerd sobre um personagem masculino de um livro que era " São personagens como ele que nos fazem querer viver em contos de fadas ignorando os homens reais, haha!" hauhauahuaha Eu amo esse tipo de personagem. que a gnt se derrete mesmo!! auahauhauha Lista, né?!?! hauahuah
    Pam, tb estava com saudades daqui, mas to em falta mesmo... to correndo, to fazendo um intensivo de inglês e vou mudar o blog para WP... hauahuaha depois acho que volta tudo ao normal! rsrsrs

    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir
  3. Oi Pam,
    Ahhhh porque não vi esse livro na Bienal??? Parei no estande deles, mas nem vi por lá. PRECISO....quem sabe depois quando arrumar um emprego e Amazon estiver com um preço bacana.
    Adorei muito que a protagonista prega o desapego porque eu também sou meio assim...
    Li Eric, já lembrei do Eric de True Blood...ai HAHAHAHAHA
    E amei a capa!!!
    Sua resenha ficou ótima, quero tanto ler -.-

    P.S.: Pois é, eu quase não participo de BT porque sou desastrada mesmo. Não confiaria em mim HAHAHAHA Mas, meus livros são bem cuidados, apesar disso haha

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MDS da onde saiu esse 'porque' na pergunta...que micão hahaha
      POR QUE*

      Excluir
  4. Oi Pâm...
    Esse livro parece daqueles bem levinhos né, do tipo que a gente lê de uma vez, gosto de histórias assim, sem muitas complicações.
    Eu nunca li os livros da Isabela, talvez esse seja a alternativa mais válida rs.
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?
    Esse parece ser um ótimo livro. Lembrei dos Os Adoráveis que uma das protagonista também é blogueira e apesar de parecer toda descolada e diferente, na vida real ela é meia jeca demais.
    Mas tirando esse livro, foi o máximo que cheguei a ler sobre blogueiras.
    E esse livro me parece muito interessante. E atraiu a minha atenção. A resenha ficou muito boa!

    † sessão proibida †

    ResponderExcluir
  6. Pââââm!

    OK, você me ganhou, quero ler esse livro. Você comprou por onde? Não achei nem em ebook! Só pelos site da editora mesmo?
    Eu também gosto de histórias que se passam no Brasil, a realidade é tão forte que é mais fácil você se sentir próxima aos personagens. E com trilha sonora... mais ainda.
    E vou te confessar... ler histórias de amor de blogueiras, ainda dá esperança para que eu desencalhe, HAHAHAHAHHHAHAHAHAHA

    AH! Acho que você lê meus pensamentos... é impossível... como assim você também amou o Chris Pine como Nicholas? HAHAHAHAH Ok, confesso. Ele é muito melhor que o Michael, HAHAHAHHAHHAA. Mas a Mia dos livros é mais Michael mesmo.

    E sim, acho que meu problema com "A Rainha da Fofoca" foi o tempo que eu demorei para ler. Eu li o primeiro em 2009 e depois as continuações no início de 2015... talvez se fosse mais perto, eu me surpreenderia mais, e estivesse mais apegada a história.

    Também li "Mordida" da Meg, mas não "Insaciável"... merece ser lido? Tem final já? Nem sei se é uma série ou duologia.

    Gosta de mitologia grega? Hades e Perséfone? Se suas respostas forem sim, LEIA ABANDONO! ;)

    Mas ok... nada se compara ao meu amor por "Talvez Um Dia". Sério. Obrigada de coração pelo voto de confiança ao ler esse livro, porque ele mexe comigo e eu precisava surtar com alguém!!!! Ele é muito lindo, muito mesmo. E surpreendente.

    E você não conhece o sotaque de Jaime em Outlander? COMO ASSIM?
    Pâm, acredito que semana que vem eu coloque resenha do primeiro livro no blog. Eu estou APAIXONADA! Gastei horrores esse mês para comprar a continuação, porque eu me viciei na história. Vou te mandar uma cena do Jaime para você ver... aí nós conversamos sobre escoceses que não tem nada por baixo do kilt, HAHAHAHAHHHA.

    E sua faculdade já vai voltar??? DROGA! Mas não some não, vamos nos falando pelo chat do face pelo menos hein? Principalmente, comentando quem morre em Arrow! HAHAHHA

    Ainda não vi o episódio dessa semana, acabou a luz aqui em casa bem no dia que eu iria ver e me atrasei toda. Vai continuar Legends Of Tomorrow? Estou pensando nisso, preciso me atualizar em Flash e já pego outra no mesmo estilo? Não sei o que fazer, rs.

    Bom, acho que já te enchi demais por hoje. Mas me chama se acontecer algo no livro, hein? HAHAHA

    Beeeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/



    ResponderExcluir
  7. Aaaaah, adorei essa premissa. Na hora me lembrei do livro da Isabela também, haha. A parte mais bacana é ela ter que se aliar ao rival de escola, bom saber que é um personagem sarcástico *----*

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Olá, tenho uma mega curiosidade de ler este livro! Ele parece mesmo ser muito bom como você disse além de ser escrito por um blogueira, né! ausha

    http://blogexplicita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Pâmmmmmm

    Aiiiiiiii, vou chorar! hahahaha Eu já tinha escrito um comentáriozão, mas aí essa caixa de escrever o comentário sumiu e quando voltou o comentário tinha sumiiiido! Ai que ódio! hahahaha
    Nem lembro direito o que escrevi, mas vamos lá!

    Eu disse que não li nada da Isabela pq tenho preguiça dela! Acho ela chatiiinha, me dá até sono, então eu não teria como comparar! Mas só de saber que o livro tem essa pegada meio comédia romântica já me deu vontade de ler! Sou a louca da comédia romântica! Amo, e choro em quase todas! hahahaha
    Eu adoro quando o livro tem uma trilha sonora! Acho que isso ajuda a gente a entrar mais na história né?

    Pâm, vc já leu No Munda da Luna? Não lembro se vc leu ou não...mas ele tem o Dante, e o Dante é um nerd. E o Dante é um nerd lindo! Você vai se apaixonar por ele! hahahaha ♥

    Simmm, meu pai é Artista Plástico! Vou mandar o link do Picasa dele pra vc!
    Sobre a ilustração! Ai, Pâm, não sei! hahahaha Sabe a sua? Então, tipo aquela! A menina poderia estar sentada em um sofá com uma pilha de livros ao lado...ou então com uma estante de livros atrás dela...sabe? Eu não tenho criatividade pra essas coisas! Se ele pudesse dar um preço mais ou menos já valia pra eu ficar ciente! Pq aí eu vou ter que arrumar alguém pra mexer no WP pra mim, pq não sei. Então tô organizando as coisas! hahahah

    Beijoooo, Pâmmmmmmmmm

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  10. Oi, Paaaaaaam!
    Fiquei com vontade de ler o livro, porque vc disse que é diferente dos livros da Isabela (sério, não gostei deles). A resenha ficou tão descontraída quanto o livro parece ser!

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir
  11. Falou em trilha sonora com Panic tô dentro hahahaha dá sempre um incentivo a mais. Parece bastante com Não se apega, não, mas a diferença tá no fato que lá não é bem uma história contínua, são capítulos em que ela vai dando conselhos e contando de um cara e outro, mas pelo visto, o livro que você resenhou tem algo fixo, um objetivo na trajetória toda, o que envolve mais ainda o leitor. Não sei se leria, tento ao máximo fugir pra depois não ficar na deprê com essas verdades da vida hahahaha mas é uma ótima indicação!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Fragmentados", vem conferir!

    ResponderExcluir
  12. Oi Pâm, tudo bem?
    Adorei a resenha, deu pra perceber o quanto você gostou da história!
    Eu tenho procurado umas leituras mais leves, então fiquei super interessada, ainda mais porque você enfatizou o fato de ser uma narrativa fluida e divertida. Ótima dica. ;)
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas | Participe do sorteio de 2 anos do blog!

    ResponderExcluir
  13. Oi Pâm! ^^
    Muito legal quando a gente se empolga assim com um livro, né?
    Eu não conhecia esse e na verdade não faz muito meu gênero, mas eu não descartaria a possibilidade de leitura. Só talvez demore um pouquinho até chegar o dia em que lerei.

    Beijos;
    https://facebook.com/BlogMenteHipercriativa
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Pam, tudo bem? Obrigada pela resenha linda do meu livro. Adorei a postagem, seleção de frases e foto. Enfim, tudo! <3
    Beijão! Fica com Deus!
    Jaqueline de Marco
    www.jaquelinedemarco.com.br

    ResponderExcluir

NEWSletter

Blog Archive