[RESENHA] Adeus, por enquanto , de Laurie Frankel

Postado em 19 de setembro de 2015 às 10:15 por

Hey cupcakes! Hoje é dia de uma resenha de um livro que me deixou muito muito... Leiam abaixo rs. Não digo por spoilers, mas pelo tema que ele trata... Mas vamos entender um pouquinho e compartilhem suas opiniões, claro. Vamos lá?


SinopseA talentosa autora de Atlas do amor inova em seu segundo romance, no qual conta a história do jovem casal que estendeu seu amor para além dos limites da vida. Não é milagre e nem magia, é pura ciência da computação. Graças ao software que Sam Elling, um divertido programador do MIT, desenvolve, torna-se possível conversar com projeções perfeitas de pessoas queridas que morreram. Assim, ele ajuda sua namorada a superar a perda recente da avó, mas não esperava que um dia fosse precisar se tornar usuário de seu próprio programa...



RESENHA
Lá vou eu começar de como eu cheguei a esse livro. Editora Seguinte (no caso, Paralela), Bienal do Livro de São Paulo, 30 de Agosto de 2014. UAU! Só não me pergunte o horário, que foi algum período entre as 10h e as 14h. Eu lembro que achei essa capa muito "Como eu era antes de você" e muito, mas MUUUUITO cheia de spoilers. Só de olhar pra capa eu pensei "SPOILER". Acho que isso é meio difícil de negar. O precinho também ajudou. Poderia estar mais barato, mas estava bom.. Acho que R$14,90, não me recordo muito...
Enfim!
Vamos a história.
Todo mundo mentia. Não era por malícia nem mesmo de propósito, geralmente. Não era tanto que estivessem criando uma representação errônea de si mesmos, era mais que estavam completamente erradas. Como viam a si mesmas e como eram na verdade eram duas coisas bem distantes.
Sam Eilling é um programador muito inteligente que trabalha em uma empresa para encontros online. O que vamos combinar: não funciona. As pessoas mentem o tempo todo em questionários, falam de coisas que na verdade nem gostam... Bem. E se houvesse um programa que, através de suas atividades online, descobrisse exatamente a sua alma gêmea? Impossível? Não para Sam. Totalmente a prova de erros. E por que, então, não testar exatamente com ele? Que nunca funcionou e nada dava certo, romanticamente falando?
Sempre odiei quando as pessoas dizem 'Ela é a melhor coisa que já aconteceu comigo.' Uma pessoa não é um evento - pessoas não 'acontecem.' Você não é a melhor coisa a acontecer comigo. Você é a melhor coisa a acontecer no universo. Você é a melhor coisa que existe ou que já existiu. Eu nem sabia que existia felicidade como essa.
O problema foi que deu certo. Deu incrivelmente certo, e ele acabou conhecendo Meredith (a autora poderia ter mudado o apelido, porque "Merde", gente?), uma moça que trabalha no mesmo prédio, a pouca distância. E eles são perfeitos juntos. Até que a avó da moça morre, e ela perde todo o brilho no olhar.
"A ausência faz você ficar mais apaixonado". Isso ele mandou para Meredith por mensagem de texto. "Estão errados", ela escreveu de volta. "A ausência deixa você louco."
Para ajudar a amada, através de conversas e arquivos anteriores de email e arquivos em vídeo, Sam cria um algoritmo (ou seja, um programinha de computador) para que a moça possa  conversar com a avó... Ou melhor, uma projeção do que ela era. Diminuindo a dor, ajudando a lidar com a saudade e a perda recente. Isso ajuda muito Meredith, e Sam está sempre disposto a fazer algo. E é aí que eles começam a passar isso para mais usuários, criando aí o revolucionário "RePose", o programa de computador em que você conversa com os mortos, causando problemas, mas também muitas saudades. Mas é isso ou tecnologia? Pode o amor continuar além da vida? Como seria se você pudesse conversar novamente com aquela pessoa especial que morreu? Como seria poder manter uma conversa e ela se lembrar de tudo que vocês conversassem? E o seu período de luto? Você ainda estaria aprendendo a lidar com aquilo ou é apenas uma distração para quando deitar a cabeça no travesseiro. Aprendeu a dizer adeus?
"É por isso que devíamos ir. Para dizer adeus."
"Não quero dizer adeus."
"Não adeus para sempre", disse Sam. "Adeus por enquanto. Adeus por alguns meses. Adeus como se ela estivesse indo para a Flórida amanhã." 
Esse foi um livro que, pela capa, eu esperava que me arrebatasse como "Como eu era antes de você" (sinto muito, gente, EU SEMPRE vou acabar falando desse livro de alguma forma rs) , o que não o fez de uma forma, mas fez de outra. Não me encontrei muito em Meredith, apesar de ter gostado da personagem e não gostado tanto em outros momentos, mas uma parte de mim estava se vendo em Sam. Seja por seguir a área de Informática (eu faço TI gente, e nem sabia quando comprei o livro, como assim?) ou por ser um romântico escondido que se esforça por aqueles que gosta. Certo, sendo assim você vai me perguntar "Então como ele arrebatou você, Pâm?"
Você acha que vai ter todo o tempo do mundo. Acha que sempre vai existir ‘mais tarde’. Às vezes, de repente, horrivelmente, não há.
"Adeus, por enquanto" tem um tema muito forte, e não indico se você está passando por um período de luto na vida real. Se você está, sinto muito pela sua perda, a capa é bonita, mas não leia esse livro no momento, eu acho que, como já é algo muito triste, é o tipo de livro que você lê depois de um tempinho... Eu não estava de luto no momento em que li, porém fiquei com aquele sentimento triste e saí meio cabisbaixa, sabe? rs O clima dele chega a ser mórbido em alguns momentos, e apesar da escrita da autora ser ótima e me lembrar em vários momentos a Jojo Moyes, quando estava lendo as 150 últimas páginas. O tema é forte, e as pessoas lidam de formas diferentes com ele. As lembranças são a única coisa que nos resta... Será que deixaríamos lidar com elas de forma presente depois de tudo?

Nunca esperei amar assim. Esperava amar - geralmente, todos crescemos esperando isso - mas não assim. Tinha minha fantasia sobre como o amor e a vida adulta seriam. E tive paixonites, e obsessões, e amores juvenis, e o primeiro, o segundo, o terceiro e o quarto namorados, e encontros, e casos, e amantes, mas nada disso me preparou para a vida com você. Amar você era viver com você. Eram a mesma coisa. São a mesma coisa.
Esse livro me trouxe muitas questões e depois de alguns acontecimentos, eu comecei a ficar de luto com os personagens, com as perdas deles... Não sei explicar muito bem. Mas foi um livro que me arrebatou, sem dúvidas.Querer passar mais momentos fora da telinha quadrada do celular ou do computador, viver um pouco mais, matar as saudades dos amigos, familiares e pessoas especiais enquanto as temos por perto, enquanto podemos vê-las... Porque depois que elas se vão, só irão restar as memórias e as coisas boas que compartilhamos, não é mesmo? 
Não invento nada. As projeções dizem o que é real e verdadeiro. Mas isso é real e verdadeiro? Aquela pequena parte de nós que tornamos pública e confiamos ao código digital é realmente o que somos?
Ai! Quase esqueci de falar sobre a diagramação do livro. A capa é linda, as cores, os tons... ai ai! E não é "lisa", ela tem uma textura leve que não atrapalha a leitura, mas não recomendo se equilibrar no ônibus com ele (hehehe). As páginas são amarelinhas e o espaçamento é muito bom. A diagramação é simples, porém, nas primeiras páginas temos a mesma capa impressa em preto e branco, um xodó! Adorei, não tinha como não adorar o singelo e lindo.

E vocês já leram algo ou algum romance sobre o tema? Gostaram?  A resenha ficou gigante e acho que ainda não falei tudo.. Eu supero rsrs

Um abraço!

Você também pode gostar de:

13 comentários

  1. Oooooi Pâm! Como você está?
    Vamos começar do início: esse livro talvez seja ou não seja para mim. Eu AMO "Como Eu Era Antes de Você" e tenho tendência a gostar de dramas, chorar e essas coisas. Então leria facilmente. Porém, perdi meu pai, então não sei como reagiria. Eu amei sua resenha e diria que tem uma palavra que a descreveria: emoção. Senti sua empolgação e sentimento ao ler. Isso é incrível, faz a gente querer ler mesmo se não for nosso tipo de livro.

    Agora vamos aos outros assuntos: eu adorei a TAG que você me indicou! OBRIGADA, pode me indicar sempre, eu adoro! HAHAHA Já está prontinha para postar, acredito que semana que vem ela vai ao blog (só não vai antes pela resenha do filme Maze Runner - Prova de Fogo, e você entende porque tem o Newt né? *-*)
    Já o livro da Paula Pimenta, ainda não consegui ler "Minha Vida Fora de Série" então estamos juntas nessa, mas eu posso falar que é a personagem é Priscila!!! É a única coisa que sei e não é spoiler HAHAHA
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que louca essa história,ahahahhaa, mas é pra mostrar bem como a tecnologia inunda nossas vidas,né :)

    Amei seu post e sua resenha.Fiquei curiosa, mesmo sendo um spoiler danado HHAHAHA


    beeijão :D
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Pânzinha!

    Menina, essa capa é MESMO muito CEEADV. E sim, a capa transmite muita coisa da história do livro. Deveria vir com um adesivo de "spoiler"! hahahahah
    Eu não fazia ideia da existência desse livro, não me lembro de ter visto ele por aí, mas achei a história muito interessante, MUITO mesmo!
    Adorei os questionamentos que você fez...eu não sei como seria se eu pudesse me comunicar com pessoas queridas que já faleceram! Sabe do que eu lembrei? Do Espelho de Ojesed, de HP! Acho que seria meio que viver numa fantasia, não? Enfim, é um tema complexo!

    Sobre Fragmentados (não me bata) não li! hahahahha - Eu terminei aquele martírio que foi Gelo Negro, mas tive que começar A Garota no Trem, que fazia parte do projeto leitura coletiva desse mês. Já terminei A Garota no Trem e agora estou lendo Nas Proximidades do Amor, da minha parceira Ligia Ortiz! Eu não vou colocar uma meta para a leitura de Fragmentados. Vamos deixar a meta aberta... hahahahahhaha

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    não conhecia o livro, mas confesso que não é meu estilo de leitura, e pela capa não compraria.

    Bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Caramba, que dahora essa trama :o Eu não curto muito esses livros, mas lol, sua resenha me convenceu UKHDKSAUHDKSAUDHKSUADHK E eu adorei a capa :) trabalharam muito bem os tons de cores de forma constrastes, o que atrai muito mais o olhar hihiihih Eu realmente gostei da trama.

    E fiquei feliz que você tenha curtido o post da Yuumei. Vai ter mais artistas vindo por aí :D

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    www.carolespilotro.com

    ResponderExcluir
  6. Que delicia de blog, virei fã!

    Esse livro já sucesso, sobre todas as resenhas que li todas me focam para a leitura completa do mesmo!

    http://petalasdelicadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha, e o livro parece maravilhoso!
    Fiquei cheia de vontade de ler ele todinho. Só o título já deixa a pessoa com um "que" de curiosidade.
    Um grande beijo!!!

    www.r-nuvens.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Pam!!
    td bem?!?!
    Viu, você viu meu short-film, né?!?! Eu conheço a Teca sim! Adoro o bloguinho dela, ela ficou linda demais de noiva, né?! Mas Pam... vc vai casar?? (dúvida mesmo)

    Olha, eu adoro livros onde a capa é uma pessoa embaixo de uma árvore, é batata que eu vou gostar do livro com uma capa dessa! hauahuaha
    Na verdade a história me chamou atenção... eu nunca li algo parecido, mas tem um filme muito maluco com o Jonny Depp (tá explicado) chamado transcendente, vc já viu?! É um pouco desta questão... de manter a consciência de quem já se foi... me gusta!!!

    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pâm... me desculpa se não foi vc que falou do casamento #julianasendojuliana fiquei meio perdida! hauahuaha

      Excluir
  9. Oi Pâm!
    Adorei a resenha, muito boa!
    Eu sou uma chorona, então esse tipo de livro sempre me deixa tristonha. Ando numa vibe de leitura mais leve (já que o trabalho e a facul estão bem pesados), mas acho que em outro momento eu adoraria ler esse livro. =)
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    PS: obrigada pela indicação na TAG, adorei ♥

    ResponderExcluir
  10. NOSSA, SIIIMMM, essa capa é muito Como eu era antes de você, foi a primeira coisa que pensei *depois de me encantar pela capa só de bater o olho* HUHAUHA e aliáaas eu também tava na bienal do ano passado <33 vem que vem 2016! Mas isso de se comunicar com os mortos eu realmente não esperava... Parece algo meio além demais né, até difícil de levar a sério Oo Apesar de levantar questionamentos importantes, como você mesma citou. Fiquei dividida agora em ler ou não haha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Lírio Azul, Azul Lírio", vem conferir!

    ResponderExcluir
  11. Oi Pam,
    Nossa não imaginava todo esse peso emocional sos!
    A capa já passa algo triste, mas sinceramente, acho o enredo do livro bem real..apesar da parte meio fantasiosa dele criar e daí as conversas com os mortos. Porque, é difícil desapegar e no caso da moça que era a avó.

    To aqui rindo do apelido Merde, gente...

    P.S..: Ainda não li Private, quis ler o Londres porque se passa em Londres HAHAHAHAHAHA
    Pelo que vi a Arqueiro só lançou até o quatro por aqui, imagina quanto tempo vai demorar até chegar o doze sos haha Tomara que lancem o que se passa no Rio.

    bjs e tenha um ótimo domingo.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  12. Oi Pâm!! ^^
    Tudo bem??
    O livro me pareceu bem interessante, mas não sei se aguento algo tão forte. Eu não estou de luto, mas não gosto desse tipo de leitura com potencial para me deixar triste, porque sempre fico e custo voltar ao normal. Acho que esse eu passo.

    Sobre as fanfics, se você não quiser acessar pelo Wattpad, pode ler pelo Fanfiction.net sem precisar de login. Só que lá a fic está menos atualizada. Estou esperando um retorno para postar partes novas: https://www.fanfiction.net/u/5197939/Lana-P-Lupin

    Sobre minhas publicações, preciso me organizar um pouco primeiro, mas assim que der vou publicar umas histórias de minha autoria por aí! Pode deixar que te aviso!

    Beijussss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir

NEWSletter

Blog Archive