[RESENHA] Reiniciados, de Teri Terry

Postado em 1 de março de 2014 às 19:00 por

Hey pessoal! Como vão passar o feriado de vocês? Enquanto a maioria está pulando carnaval, eu vou me aprofundar em aprender programação, ler e assistir séries. E trabalhar, claro.


Hoje venho trazer uma resenha  - e em breve novidades. Antes de tudo, não se esqueçam de participar da promoção de 2 anos do VP até dia 15/03, com muitos livros e mimos para vocês :} Agora vamos lá. Você já ouviu falar da autora Teri Terry? Não?! E do seu livro Reiniciados ? Está esperando o quê?

Reiniciados

Sinopse: As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?






RESENHA
O que você faria se esquecesse tudo que viveu até agora? Você seguiria em frente ou buscaria quem na verdade você foi no passado?

A trama de Teri Terry se inicia nesse universo - onde jovens tem suas mentes apagadasliteralmente  para esquecerem tudo que ja fizeram anteriormente - rebeldias,manifestações, fugas,e outros comportamentos que podem ser prejudiciais ao governo controlador.
Isso começou por volta de 2020 (apesar de hoje ser 2054, no livro), quando as fronteiras entre Reino Unido e União Europeia foram fechadas, gerando aí, duas facções. Uma para controle dos civis, e outra com desejo de liberdade do governo. Nessa disputa divergente entre desejos, uma nova técnica foi criada: reiniciar. Reiniciar nada mais é do que apagar a memória dos indivíduos, fazendo principalmente, que esquecessem todos os atos de violência e rebeldia que tinham cometido até os 16 anos.
Mas estou roendo as unhas, esperando que minha mãe, meu pai e Amy venham me buscar no hospital para me levar para casa. Só que não sei quem eles são. Nem sei onde fica minha "casa". Eu não sei de nada. Como pode isso não ser... estranho?
  Os jovens Reiniciados são colocados em uma nova família e tem em seu pulso uma espécie de medidor de felicidade - a tristeza pode fazê-los apagar, mas a raiva pode de fato levá-los à morte ou no mínimo a convulsões horríveis. Ou pelo menos, é assim que deveria ser para todos... Com Kyla a história muda um pouco.
Kyla, apesar de ter a memória apagada e uma nova personalidade traçada em sua corrente sanguínea não é uma reiniciada comum como deveria ser. O seu Nivo parece ser defeituoso pois não tem exatamente o mesmo efeito que tem com os outros reiniciados, a sua personalidade não é moldável e o tem um senso de perigo que aparentemente não deveria existir. Os seus níveis no Nivo podem chegar a ficar muito baixos e mesmo assim ela está viva, sem nenhuma convulsão ou morte à vista. A garota é monitorada muito mais de perto, sente o que não deveria ser parte de um reiniciado, tem pesadelos constantes e não tem a mínima ideia de quem pode ajudá-la a encontrar respostas para essas e outras questões que assolam sua mente.
[...] ser transformada numa Reiniciada faz isso com você. Deixa a pessoa vazia de experiências.
A escrita de Reiniciados é maravilhosa. É o tipo de livro que faz você se sentir como a personagem principal : insegura, com medo, aflita, reiniciada e ainda assim, conseguir ter uma perspectiva que acompanha o ritmo da narrativa.Mesmo lendo em livro digital, não me cansei em nenhum momento, e pelo contrário, ficava ávida pelo próximo capítulo (estou ansiosa por Shattered).
A distopia é diferente e ousada, uma ideia original que nos faz pensar no ponto que um governo pode chegar para controlar as pessoas, numa espécie de ditadura silenciosa jogada na cara de todos. O livro tem um final atordoante, literalmente. Recomendadíssimo, a capa casa perfeitamente com o clima obscuro e questionador do livro. Está na hora de você conhecer Kyla e os outros personagens, que também são muito bem construídos, com medos, opiniões e forças diferentes com o poder de fazer você amá-los ou odiá-los, tudo ao seu tempo. O que acha de se arriscar por esse universo não muito fantástico e conhecer Kyla?

Você também pode gostar de:

5 comentários

  1. Oi, adorei a resenha. Gosto de livros que nos leva a entrar na história de tal forma, a ponto de sentir o que o personagem está vindo a sentir, acho que todo mundo gosta...
    Gosto da sinopse do livro, me parece uma distopia bem diferente das atuais, enfim, quero ter a oportunidade de ler. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que resenha bem escrita!! Agora quero ler este livro, ele soa muito interessante!

    Acervo de livros
    Própria Mente

    ResponderExcluir
  3. Que capa linda ! Ótima resenha =)

    http://sonhando-porai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Sou apaixonada pelas capas dessa série. Desse livro mesmo é linda <3 Adorei a sinopse e seus comentários sobre ele. Acho que vou baixar para ler, já que não tenho dinheiro para comprar o livro físico.

    Abraços.
    http://musicaselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi adorei sua resenha, da forma como vc narrou me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

NEWSletter