[RESENHA] Como eu era antes de você, de Jojo Moyes

Postado em 11 de janeiro de 2014 às 23:23 por

Você sabe que um livro se tornou importante em sua vida, quando depois de um tempo depois de ter lido você fica relembrando passagens dele, personagens, caminhos e lugares. Lugares que você provavelmente nunca visitou fisicamente,e sentimentos que você recorda com nostalgia, como se houvesse de fato sofrido na pele aquela situação. É assim que eu me sinto com Como eu era antes de você. Só de resenhar já quero ler novamente. Isso faz eu me lembrar que preciso comprá-lo fisicamente... Mas vamos lá. Se quer uma dica minha, não leia a sinopse. Eu li esse livro sem saber de nada,só mais tarde que li a sinopse. Adorei a surpresa.

Como Eu Era Antes de Você
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

RESENHA
Louisa Clark é aquele tipo de personagem que chegou aos 26 anos, tem um namorado bacana, mora com a família e não tem nenhum tipo de ambição, a não ser continuar trabalhando no café que trabalha. Ela adora observar as pessoas, imaginar como a vida delas é na verdade, fora daquele lugar. Uma mulher comum demais, normal demais, talvez para alguns, sem graça demais.
Mas Louisa acaba de ser demitida e tem de procurar um emprego para ajudar a família. No entanto, isso parece uma tarefa muito difícil já que ela não vê em si nenhuma outra qualificação a não ser servir chá. Um dia então, uma oportunidade para cuidar de um homem tetraplégico surge, e imaginando que é um velhinho de cabelos brancos, se surpreende ao encontrar um rapaz de 35 anos mal-humorado,inteligente e rico.
Will Traynor é duro, irritadiço e complexo. Depois de sofrer um acidente que fez com que perdesse o movimento de pernas e braços, ele se tornou um homem amargo que só pensa em como pode acabar com isso, de alguma forma.
- E se eu disser que não quero mais você aqui?
- Não fui contratada por você. Fui contratada pela sua mãe.
Louisa e Will de imediato sentem algumas diferenças entre si, mas nada que a impeça de seguir em frente com o seu contrato de seis meses para cuidar dele. Louisa então, vai mostrar a Will que a vida é muito mais do que ele vê agora através da cadeira de rodas, por mais que possamos ter altos e baixos, sempre há um motivo para seguir em frente, um motivo para sorrir.
Dizem que só é possível se admirar um jardim depois de certa idade, e acho que existe alguma verdade nisso. Provavelmente tem a ver com o grande ciclo da vida. Parece que há algo de miraculoso em ver o inexorável otimismo de um novo broto após a desolação do inverno, uma espécie de alegria na diversidade a cada ano, a forma como a natureza escolhe mostrar diferentes partes do jardim. Houve momentos - quando meu casamento ficou mais populoso do que eu tinha imaginado - em que o jardim foi meu refúgio, momentos em que foi uma alegria.
Não vou contar muito mais da história para não sofrerem com spoilers, agora eu vou dar minha opinião sobre o livro em aspectos e em geral. Esse livro eu li no Kobo, em uma edição original do livro digital - ótima diagramação, aliás, poucos erros ortográficos e letra bacana para se ler.
Os capítulos são narrados por Lou, mas não todos. Em alguns capítulos podemos contar com a visão de outros personagens como o enfermeiro de Will, por exemplo, e acaba mostrando o que os personagens estão sentindo.
- Você só pode fazer o que está ao seu alcance, querida.
- Sei bem disso. Mas não é o suficiente, certo?
Eu consegui sentir tudo que Louisa descrevia, e só de lembrar do que ela passou, aperta meu coração e os olhos enchem de lágrimas - é inevitável pensar nesse livro e não chorar, ainda é muito recente, não sei o que acontece.  Louisa cresceu, amadureceu e surpreendeu com suas atitudes, com sua força e dedicação, fez eu querer ser tão forte quanto ela, superar obstáculos, superar vergonhas e impossibilidades e também a lutar pelo que eu quero.
Apesar de achar William um chato inicialmente, aos poucos eu fui me apegando, me apaixonando e vendo o cara incrível que ele era , sinceramente? Eu não poderia ter esperado menos dele.
Acho que nunca tinha parado mesmo para pensar como deve ser para ou tetraplégico, sobre como algumas pessoas podem se sentir tão desesperançadas (essa palavra existe?) ou tão motivadas sobre a vida depois de um acidente fatal , que leva junto consigo seus movimentos. Andar, correr, pegar uma tigela. Isso parece tão bobo que chega a ser confuso, mas na verdade, fariam muita falta senão pudéssemos nos mover. Não sabia como pequenos gestos bobos e comuns do dia-a-dia podem afetar alguém. Como nós afetamos todos os dias.
Eu contei para ele que o amava, a voz descendo de tom até o sussurro. E ele disse que isso apenas não bastava.
Apesar de nunca ter lido nada de Jojo Moyes, amei a escrita da autora e estou ansiosa para ler A última carta de amor e A garota que você deixou para trás, que tem uma capa no estilo de Como eu era antes de você. A autora me conquistou com suas palavras e preciso de mais delas, que afinal, agregam muito valor ao nosso crescimento emocional e pessoal.
Tenho consciência de que falta muito para expressar minha opinião de como eu amei de verdade esse livro, só posso dizer que como eu era antes desse livro... Se modificou desde que tudo começou.

Você também pode gostar de:

14 comentários

  1. ah tenho esse livro aqui em casa, sou muito curiosa para lê-lo, e todo mundo diz que é de chorar.. ai fico protelando ele haha

    Beijos, http://meuvicioliterario.blogspot.com.br/ <3

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro, mas só pela forma como ele te deixou quero muito ler, amo livros que deixam uma parte dele em nós, acabei não lendo a sinopse pelo conselho heheh mas ele vai entrar para a lista de desejado <3

    http://blog-lion-heart.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! :)
    Desde que esse livro eu fiquei com muita vontade de ler ele! Só o título já é sugestivo do seu conteúdo lindo, e eu não li a sinopse, quero manter surpresa também (apesar de já ter lido a resenha!)
    Espero conseguir ler ele ainda esse ano!
    Beijos :*

    http://meuuniversox.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Ah, esse definitivamente é o meu livro favorito de todos os tempos <3
    E eu chorei, MAIS UMA VEZ, só lendo essa resenha e relembrando do livro!
    Ótima resenha! Também estou ansiosa pelos outros livros da autora!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Esse livro parece ser muito emocionante, adorei a sua resenha, agora quero ler ele rsrs
    Beijinhos
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Tenho lido ótima criticas sobre esse livro o/ amei sua resenha, me deixou com vontade de comprar e ler o/
    acervo-de-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Pâm, ainda tenho que ler esse livro Rsr.
    Olha espero que leia e cuta meu e-book lançado pela Novo Conceito ;)
    http://www.editoranovaspaginas.com.br/e-books/feitico/
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog
    simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias,
    é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
    Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
    Sou António Batalha.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar,
    eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esse livro, mas sua resenha ficou incrível; Deu muita curiosidade de ler o livro!

    http://www.beggarfashion.com/

    ResponderExcluir
  10. Adorei o post! E amei seu cantinho!!!
    Super utiu isso gata!!
    Seguindo e uma ótima semana!!!

    http://politcamenteincorreta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Me apaixonei pela história, sem dúvidas emocionante, preciso ler ♡
    Myllena, Minhas Pequenas Verdades

    ResponderExcluir
  12. Infelizmente já tinha lido a sinopse antes T.T Morro de vontade de ler esse livro, acredito que ele seja realmente muito bom, ainda mais depois dessa resenha linda que você escreveu!

    isabelefarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ain , o livro que eu quero *-------------*
    Amei tanto sua resenha ♥

    http://sonhando-porai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Comecei a ler o primeiro capítulo e estou bem ansiosa para terminar a leitura!
    Adorei a resenha!
    Beijos
    blogdaninha.com.br

    ResponderExcluir

NEWSletter

Blog Archive